quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Feliz Natal!!



Aos amigos, leitores, professores e inspiradores!

Tudo bom com vocês?
Quero desejar de coração, um feliz natal. Eu pouco ligo para essa data, tenho lá os meus motivos, porém acredito que quando eu tiver minha própria casa, rodeada de crianças espertas e carinhosas, teremos nossa linda árvore com bolas de diversas cores e brilhantes, teremos uma estrela lá no topo e de canja o papai pagando mico de sr.Noel. Cada religião trata o Natal com sua maneira e até pouco mais de 9 anos de idade, eu ainda sentia alegria em comemorar essa data, depois assassinaram tudo. Calma, não é para ficarem tristes, porque quando o natal da gente com os nossos pais não é tão legal assim, a gente acaba adotando uma outra família para cearmos e distribuirmos lembrancinhas! Isso é tão gostoso!!! O natal é comercial? É sim, mas pouco me importo, a idéia dele de juntar as pessoas é que faz a data ser especial, por que quem garante que Jesus nasceu mesmo nessa data? Enfim, quero agradecer a todos vocês pelo carinho durante o ano, pelas visitas nos meus sites, pelos e-mails, conselhos, enfim, por tudo mesmo. Espero estarmos juntos no ano de 2011 que será muito mais SUCESSO!!!!
Meus sinceros votos de felicidades, paz e luz a você e a todos os seus amados.

Gabriella Lima

@gabriellaclima

Continuo com a campanha Fur is dead da organização que protege os animais PETA.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

O diário idiota de Rafaela




Apresentação
por Ana Paula Moura

O que podemos compreender como vida normal? Não seríamos todos loucos vivendo em total frenesi!
Rafaela, como muitas garotas, tem amores, paixões platônicas, porém se acha diferente pelo caráter que tem e atitudes que a tomam de repente.
Ações desmedidas, palavras incompreendidas, um conjunto que para muitos, revela uma mente que precisa de ajuda.
Durante dois anos, nossa Rafaela narra em seu diário idiota, uma batalha diária contra o transtorno bipolar, uma doença na qual acredita sofrer. Passa por altos e baixos, chora, dá gargalhadas e vive emoções fortes em viagens que faz mesmo algumas sendo mera imaginação. Uma vida conturbada, ora por traumas sofridos na vida cotidiana, outras por lembranças que nem sabia que tinha despertam do seu inconsciente. O culpado seria seu amor virtual, que faz sua vida virar do avesso, mas esse tormento acaba morrendo com o tempo.
Rafaela é isso, vive cada momento tão intensamente que até seus sonhos acredita ser reais, e manter um diálogo com seu diário que aceita tudo que escreve, talvez seja uma forma de se manter ligada a realidade.

Em breve no site do Clube dos Autores.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Se joga Rafa!



Gabriella Lima em: O diário idiota de Rafaela

"Nada se cria, nada se perde, tudo se transforma" disse uma vez Renée Descartes.
Desde muito nova, sempre tive essa mania de questionar as coisas, em especial minhas ações. Sempre fui muito focada, mas de uns tempos para cá tenho perdido esse foco. Tenho me tornado mais expansiva e amante da vida, porém essa rotina que tenho vivido tem me matado. Preciso de liberdade. Queria ter coragem de me jogar nos braços da pessoa que amo, mas essa busca pela alma gêmea tem se mostrado uma caçada impossível. Acho que tenho medo de me envolver e acabar desarmada de vez, porque sei que sou capaz de renúncias e sacrifícios. Infelizmente acredito no amor eterno. No que tenho me transformado?

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Cover de Minnesota

Bom dia blogueiros, twitteiros, e afins...
Como estão?
Muita gente tem tido dificuldade em acessar o vimeo para ver a entrevista com a banda Streamer bendy.
A conta é diretamente da própria banda, mas farei o seguinte: vou postar no meu canal do youtube. Não coloquei legenda porque realmente não sei fazer isso rs. Mas a tradução permanecerá aqui no blog que foi feito por Juliana Tozelli (eternamente grata serei a você amiga).
Estou preparando um cover acústico da música Minnesota e devo publicar no domingo dia 19. Bom que vocês poderão me ver de cabelos pintados hahahaha
O meu livro já foi mandado para uma revisão e o próximo passo será a capa. Aguarde o Diário idiota de Rafaela. Está um show!
No mais, continuem me seguindo no twitter para mais informações e besteiras também.
Um forte abraço a todos e boa semana.

hou-hou-hou Feliz natal!!

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Entrevista com Streamer Bendy




Fiz uma entrevista pela internet com a banda australiana Streamer Bendy. Agradeço em especial a Erinn (pela oportunidade)e a Juliana Tozelli (Campinas-SP) pela tradução que segue abaixo.



Edição do vídeo foi feita pela própria banda.

Como vocês decidiram começar a banda? Vocês tinha uma idéia como um estilo ou isso aconteceu de forma natural?
Matt - Nós já tocamos em várias bandas diferentes, juntos em shows diferentes...
Erinn - E nós temos experiências diferentes por isso todos nós decidimos ter um propósito na banda, por exemplo eu tenho experiência com teatro, cantando e dançando e o Woody também, e acho que os outros sempre vinham pra ouvir os hits da banda...
Matt - E um dia em 2008, tiramos uns dias pra fazer um tour por uma semana com umas músicas que tínhamos, e nem tínhamos uma banda ainda, mas gostamos das músicas e pensamos que poderia ser uma boa banda...
Erinn - Nós não tocávamos nada alternativo então seria mais pop, e então surgiu a banda.

Aqui no Brasil nosso idioma não é o Inglês. Conte-nos sobre o nome "Streamer Bendy". Acreditam que não encontrei tradução pra isso? Qual foi a idéia pro nome?
Erinn - É porque não é uma palavra...
Damon - "Streamer" é!
Matt - "Streamer" são como fitas, e Bendy é como curvar algo... Mas não tem nada a ver com o nome.
Erinn - Nós na verdade... Nós demos o nome pra banda em homenagem ao amigo imaginário que tive quando era menor; Eu fingia que tinha um amigo com quem eu conversava, e esse era o nome!

Quando as pessoas perguntam que tipo de música vocês tocam, o que vocês respondem?
Erinn - Acho que o James deveria responder essa.
James - Essa provavelmente é a pergunta mais difícil porque todo mundo pensa que é algo original, mas eu diria que tocamos algo como "Tough Pop" (Pop pesado), que é como eu gosto de chamar, mas provavelmente é a pergunta mais difícil e talvez seja por isso que você perguntou... É um pop um pouco mais afiado... É um tough pop...
Matt - Face Melting Tough Pop (face melting não tem tradução pro Português, é o que acontece com a multidão num show de rock depois que se ouve um solo de guitarra) É algo que você nunca ouviu antes, mas tudo que o que você sempre quis!
Erinn - Hard pop!

Quais bandas inspiram vocês quando estão escrevendo as músicas?
Woody (Alex) - Acho que depende... Por exemplo Erinn disse que temos experiências diferentes como o Matt e o Damon, os dois gostavam bastante de rock melódico, e eu pessoalmente gosto de hard rock e pop assim como a Erinn; James gosta de vários estilos incluindo Indie...
Matt - ...Ultimamente 50 cent e Eminen...
James - ...Limp Bizkit, cara!
Erinn - Todos nós gostamos de uma batida e uma melodia boas.
Matt - Mas todo mundo gosta de Katy Perry...
Erinn - Na verdade todos concordamos em agir como a Kesha.
Matt - ...Eu gosto muito da Avril Lavigne...
James - Ainda acho que Limp Bizkit é o melhor.

Que tipo de ajuda vocês tem aí na Austrália? É fácil promover as bandas aí?
Erinn - Na verdade tem muita ajuda pra promover o rock aqui na Austrália mas o problema é que é difícil também porque as cidades são meio espalhadas, então temos que viajar dois dias pra chegar na próxima cidade então fica cansativo e caro porque temos que dirigir ou voar de uma cidade pra outra e temos que ficar parando e toma muito tempo...
Matt - por volta de 20 horas... Uma vez gastei 27 horas dirigindo de um show, e se voltar de Melbourne pra Brisbane gasta dois dias só pra se tocar uma vez...
Erinn - Mas eu acho que definitivamente tem bastante ajuda pra promover o rock aqui, mas não deve ter tanta quanto nós ajudamos a música... O que acha Damon?
Woody - Tem bastante ajuda pra todos os gêneros, sabe, quando você se expõem, seja pop, ou música popular.
James - Acho que essa foi uma boa resposta. Acho que é relativamente fácil formar uma banda de rock e bandas em geral, o espaço pra isso na Austrália é enorme.

Li que vocês gravaram as músicas na Suécia, por que não não Austrália?
Matt - Porque a Suécia é o melhor lugar do mundo pra se fazer pop, é tão maravilhoso porque todo mundo que está lá é muito talentoso, e muitas bandas vêm de lá...
Erinn - Na verdade as mais tocadas nas rádios provavelmente gravaram em Estolcomo na Suécia ou na América, isso é generalizando mas... É interessante porque os produtores de Estocolmo têm uma titude completamente diferente sobre escrever uma música, é bem comercial, e rápido, e as coisas aqui na Austrália são mais originais e alternativas e por isso soa diferente, e lá dizem "isso faz dinheiro", "dê o seu melhor" e te dão um rumo...
Matt - Se souber escrever uma canção boa, dá pra ser original o quanto quiser, é só saber escrever...
Erinn - Nós amamos estar lá, já estive 3 vezes, Matt já esteve algumas também, mas é a primeira vez dos outros.

Já consideraram o Brasil pra divulgar a banda? Como os brasileiros podem ouvir suas músicas? Vocês têm um Cd gravado?
Woody - Claro! Nós gostaríamos de rodar o mundo inteiro, acho que posso falar isso por todos. Se a oportunidade surgir, nós definitivamente iremos!
Matt - Meu melhor amigo é do Brasil, e ele está numa banda chamada Holly Tree, e vocês deveriam ouvir.
Erinn - Nosso amigo Jorge (amigo do Matt) já nos contou bastante sobre o Brasil, e parece maravilhoso, e nós amaríamos visitar... Tem o EP no iTunes, então dá pra comprar o CD inteiro por lá, mas se algum de vocês quiser, nós mandaremos um, mas o CD novo, que acabamos de gravar, ficará no iTunes. Mas se vender bastante no iTunes, venderemos a cópia do CD aí.
Matt - Em São Paulo e Rio de Janeiro...
Damon - Se formos aí, quando formos aí, daremos ao Alex (Woody) uns fados e ele vai cantar tocando guitarra...

E por último todo mundo lembra que temos de dizer "olá"? Porque a próxima parte diz: "Erinn e todos os outros, obrigada por isso e poderia dizer 'olá' para a América do Sul?


www.formspring.me/msglima
www.twitter.com/gabriellaclima

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Banda nova no pedaço

Esse som combina tanto com o filme Grindhouse do diretor maluco amado Quentin Tarantino!



Trago novidades em breve.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Palavras de Amor - Lançamento







Palavras de Amor

Gostaria de fazer um convite a todos os amigos do Recanto das Letras, blogueiros, twitteiros, amantes, amados, políticos e até os calados, a participar da alegria de ler o mais novo livro de J. Estanislau Filho – “Palavras de Amor”.

Os interessados podem acessar:
www.biblioteca24x7.com.br
Sem medo de errar.

O livro é mais uma “pérola” do autor.
Mas é claro que Estanislau só poderia escrever uma “pérola” mesmo!

Stan, para os mais chegados, tem o brilho das pessoas raras.
Coisa que ele passa para o papel com uma competência brilhante (sem querer fazer trocadilho).
Ler seus livros é tão prazeroso, que já voltei ao início de alguns, por algumas vezes, não feliz com a ideia de ter que me despedir da história e de seus personagens.

“Palavras de Amor” não foge a regra.
Palavra de escoteira! (Sem querer fazer trocadilho, de novo...)

Fonte: www.suzanabarbi@recantodasletras.com.br

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

1ª bienal do livro - Imaculada Conceição



Sábado dia 20 de novembro das 8:30 às 11hrs no colégio Imaculada Conceição.
Estarão presentes editoras como: Richmond, Ática, Univale, Moderna, Saraiva, Español, Moderna, Scipione, dentre outras.

Nos encontramos lá?

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Embora às vezes (...)


photo by G.Lima

Do "Querido diário idiota - Lembranças de uma invenção" de Gabriella Lima

Às vezes acho que sou demais, mas não consigo ser menos. Ser pouco me desgasta.
Às vezes falo quase nunca e fico em silêncio quase sempre.
Às vezes minto raramente, porém vivo freqüentemente fingindo ser eu, embora só às vezes.
Às vezes faço declarações falsas e enceno verdades.
Às vezes procuro esperar pelas pessoas que desejo, embora isso seja só às vezes. O desejo é passageiro, e a paixão me explode.
Hoje habita um buraco negro dentro de mim, e às vezes ele tem nome, embora só às vezes.

to be continued.

=============
Retomei com a edição do diário da Rafaela, enquanto dei uma parada com a Reencarnação vampírica. Por que será que nunca consigo terminar nada? Sempre fico no meio de duas coisas. Maldito signo de áries.
Bom, a verdade é que quase nunca as coisas que planejamos sai de acordo como imaginamos, é por isso que sempre tenho um plano B.
Hoje está sendo esse diário maluco da Rafa.
Estou de aviso aqui na escola, e dependendo da situação, devo tirar o dezembro para organizar meu final de semestre acadêmico e editar o diário. Quem sabe não termino ele para 2011 fazer um e-book?
Sabe lá...
Tenho conhecido pessoas interessantes no twitter. Que coisinha mais engraçada.
Se quiser, me siga para uma gostosa interação (?)
@gabriellaclima

Deixo meu forte abraço a todos e lembro aos amigos que dia 12 começa o festival de teatro. SE LIGA!

Cheers!

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

The Veronica's Peta photo shoot



Peta é uma organização que defende os animais.
Vários artistas tem feito parte de campanhas publicitárias contra a matança de bichos para uso comercial, como: sapatos, bolsas e casacos de pele.

Postei uma matéria bacana no wordpress.
Voltarei para postá-la aqui também.

Abraços

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Casaco de pele




Já ouviu falar em 'frase de efeito'?
Bom, hoje eu vou deixar para vocês uma FOTO DE EFEITO.

"Aqui está o resto do seu casaco de pele."

Eu retornarei com uma matéria exclusiva.

www.peta.org

http://gabriellalimaus.wordpress.com

sábado, 23 de outubro de 2010

Qual escolher?




Ouvindo Revenge is sweeter (The Veronicas)

Calma calma, não estou brava com ninguém. Só liguei um som mais animadinho para tentar acordar um pouco.
Este mês tem sido completamente frenético, finais de semanas todos preenchidos com visitas e afazeres. Perdi nota na matéria de Didática e estou arrazada. Porém, eu mereci. Não tenho muita afinidade com a matéria, portanto, não tem como reclamar das notas ou da professora. Somos responsáveis por tudo que fazemos. Eu sei bem disso.
Preciso de uma sandalha confortável NOW!
Tem coisa pior que trabalhar aos sábados? Xiu. Nem comente.
Meio dia, após o expediente, todos aqui do trabalho iremos a Unipac-Ipatinga, assistir uma palestra ministrada por Jack Scholes com o tema: Unlocking a good book - the key to extensive reading , pela Disal Editora.
Retornaremos a seguir.
Leitores, estou EXAUSTA. Acho que estou ficando velha (?)
Bom, hoje passei pelo blog apenas para reportar algumas coisas, e não trago artigos ou coisas interessantes para 'share', mas prometo que no mês de novembro trarei novidades. Bom, eu espero que dê certo umas coisas ai para mim.
Wish me good luck!
Ainda não terminei a gravação de Things you fear. Mas take it easy, farei da espera uma boa razão (?) A música está tão divertida!!!
E ai, já decidiu em quem votar? Qual seria a melhor opção?Uma que não tem aonde mais esconder os escândalos na qual esteve presente, ou aquele que não fala outra coisa a não ser procurar 'podridões' do concorrente?

Ótimo descanso para todos!

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Shine halloween 2010



Pronto para mais uma festa de halloween?
Segue o convite para todos!
Este será aberto a público.
Aproveite para conhecer o Taj Mahal lounge, o novo point de GV.

Te espero lá.

sábado, 9 de outubro de 2010

Livro de rua - projeto



Bom dia pessoas!!!! Já visitaram minha resenha O casamento grego no site do Recanto das Letras? Está na segunda posição no ranking das mais lidas da semana. ADOROOOO.

Hoje tem festança da família Corrêa. Vamos comemorar o aniversário da tia Maria que fez 70 aninhos. Estarão presentes parentes de BH, Vale do Aço, ES e USA. Estamos muito contentes.

Ontem recebi este e-mail falando sobre uma ONG chamada Instituto Ciclos do Brasil, que tem um projeto intitulado Livro de Rua. Este projeto prega exatamente o desapego aos livros através da doação. É baseado num movimento internacional chamado Bookcrossing, que "esquece" livros em lugares públicos para que outras pessoas o encontrem.
No Rio de Janeiro a instituição busca os livros na residência das pessoas que tem interesse em doar e montam bibliotecas com essas doações em áreas públicas, como lan houses, postos de saúde, floriculturas e escolas, ajudando as comunidades carentes.
No site é possível conhecer melhor a ideia.
Se você não é do Rio e achou a idéia bacana, pode "esquecer" seu livro no banco da praça, no ônibus, no parque, etc. Legal né?

Visite o site: http://www.livroderua.com.br/

Agradeço a professora Nádia Jorge pela informação. ADOREI a idéia.

Ótimo final de semana a todos e daile recesso da semana da criança!!! Devo ir a Ipatinga espairecer a mente e dar sequencia ao meu livro e retorno em breve para terminar de organizar a festa de Halloween para o dia 16.
Até logo!!

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Casamento grego

Boa tarde pessoal!
Estou baixando monte de bandas italianas rs Diz eu que vou aprender italiano, quero só ver.
Bom, postei novidade no recanto.
Depois que minha resenha O Morro dos ventos uivantes passou a ser minha resenha 'premiada' com mais de 1000 leituras, eu me empolguei em escrever textos do tipo.
A mais nova, que postei hoje cedo, é sobre o filme O casamento grego. Quer apostar que ela vai bombar também?
Deixo o link para visitas.
Beijo grande a todos e boa semana para nós!
Link:
http://recantodasletras.uol.com.br/resenhasdefilmes/2538650

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

A utopia de Karl Marx

“Não se trata de interpretar diferentemente o mundo, mas de transformá-lo”

Karl Marx e seu pensamento de um mundo mais justo


Síntese postada no Recanto das Letras.
http://recantodasletras.uol.com.br/artigos/2523108

lima_gabriella@hotmail.com

Personagens que não nos deixam dormir

Acordei com dores na coluna, com intensos sonhos que tive esta noite. Meus personagens não tem me dado descanso!
Assisti esse final de semana o filme 2019 (um tanto exagerado mas deu para me destrair bem) e Entrevista com vampiro. Sinto meu sangue fervendo e às vezes acho que vou morder o próximo que se achegar. A festa de Halloween piloto que estou fazendo para dia 16 de outubro está roubando meu brilho, mas até que a perdoo, afinal, quero que a festa BOMBE!
Estamos praticamente no meio de um semestre e a faculdade também não tem me deixado pensar em outra coisa que não seja as apresentações e seminários. Oh louco! Escrevi a pouco uma síntese sobre Karl Marx e logo postarei para vocês. O cara mereceu ter sido imortalizado. Ele foi utópico demais, mas pelo menos deixou-nos legados, pensamentos bons, ideais de um homem justo, merecedor dessa imortalidade toda. Quem me dera um dia ser estudada em universidades!! rs
O clima hoje está uma delícia. Um nublado alegre, calado e segurando para não chorar. Se bem que uma aguinha hoje faria um bem e-nor-me. Estou pensando em um novo post para meu wordpress ( o último falei sobre SONHOS ), sugestões?

Um semana fabulosa para todos nós!
http://gabriellalimaus.wordpress.com

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Sistema de saúde pública




“Há dias que são como noites” Disse minha segunda mãe Suzana Barbi uma vez para mim, tentando me acalentar. E completo a frase dizendo: E estou cansada dessa idade das trevas!
Dei uma parada com o livro porque está quase impossível pensar em coisas novas, sendo que as velhas estão tomando conta do meu cérebro. As atuais também não ficam para trás.
Pessoas me rodeando me irritam.

Ganhei de presente uma indicação de leitura que minha professora de antropologia me sugeriu. O senhor Attico Chassot. O cara é um espetáculo de simplicidade e cultura. Tenho acompanhado o blog pessoal dele e o próximo livro que quero comprar se chama: Alfabetização científica: questões e desafios para a educação, de sua autoria.

Agora vai uma crítica terrorista sobre o sistema de saúde pública do nosso pais.
Estava conversando com uma de minhas irmãs, frustrada por conta do sistema de saúde pública no Brasil,e até falei bravamente, que tacaria uma bomba no planalto da república por conta da raiva que sinto sobre as promessas que esses malandros fazem no tocante VIDA da população. Uma vez usei o exemplo de um país que prefiro não citar o nome, porque não gosto muito de seu governo, apesar de usar agora o exemplo como uma coisa boa. Enfim, quando você adoece, e está em estado de urgência, quando chega no hospital, eles logo te atendem levando-o aos exames. O fator GRANA para pagar as despesas hospitalar fica para depois, quando conseguirem salvar a sua vida. Ou seja, a vida em primeiro lugar, porque com a saúde, você poderá pagar a conta no hospital. Já aqui no Brasil, você PAGA primeiro para continuar a viver. Tem coisa mais ridícula? E o que você pode fazer quanto a isso? NADA.
As vezes tenho vergonha de ser humana.
Agora deixo uma alerta meio que clichê, sobre o momento político eleitoral na qual estamos vivendo. Seu candidato a presidente faz alguma coisa a respeito disso? E a equipe dele?
Se liga, porque é com a nossa vida precária que eles incrivelmente conseguem o poder.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Fome de um nós


photo por Gabriella Lima

“You have your life darling, and I have mine”

Essa maldita frase não sai de meus pensamentos. Isso já faz dias. Dias que antes passavam rápido, agora lentamente sussurram em meus ouvidos esses dizeres.
Sim, eles foram ditos para mim ao telefone, quando eu insistia para essa pessoa tentar ao menos fazer mais parte da minha vida.
É tão complicado não pertencer a alguém, e é muito mais complicado quando você tenta se enganar disso, de que nunca desejou ser de alguém, fazer parte de alguém.
É. Eu sei.
Sei que sou completa. Sou mesmo?
Você é?
Essa idéia do completo é bonita porque ela te deixa forte e satisfeito, mas no fundo sempre vamos almejar alguém que complete essa sua parte ‘completa’.
Tudo bem que tudo acaba sendo conseqüências de atos passados, coisas que você fez mesmo sem perceber, e que agora retorna para te dar uma lição, ou melhor, outra lição.
A vida inteira você afastava as pessoas que te amavam, que sentiam sua falta, que te procuraram e você as rotulava de ‘sebosas’ ‘grudentas’. Hoje você se coloca em seus lugares, sentindo exatamente o que elas sentiam naquela época.
Sabe, estar com você não tem preenchido nada porque na verdade não há buracos aqui para serem preenchidos. Eu só gostaria de poder entender o que está havendo, de saber mais um pouco de você, de poder conhecer sua mãe... e ai? Como faz?
Tão perto! Tão longe.
Você sabe tanto de mim! Nada sei de você.
Tu conheces minha casa, meus amores, minha vida, minha morte, meus receios, minhas infantilidades... minha virtude.
Vou precisar implorar?
Não. Nunca.
Talvez sejamos de mundos diferentes e meus amigos te amedrontam.
Você, que jurava tanto não temer nada... que jurava saber de tudo.
(...) e eu só gostaria que você enxergasse esse mundo que tanto me inspira!!

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

TEXTO SOBRE O CÉREBRO E A VIDA

Por Airton Luiz Mendonça (Artigo do jornal o Estado de São Paulo)

"O cérebro humano mede o tempo por meio da observação dos movimentos."

Se alguém colocar você dentro de uma sala branca vazia, sem nenhuma mobília, sem
portas ou janelas, sem relógio... você começará a perder a noção do tempo. Por alguns
dias, sua mente detectará a passagem do tempo sentindo as reações internas do seu corpo,
incluindo os batimentos cardíacos, ciclos de sono, fome, sede e pressão sanguínea. Isso
acontece porque nossa noção de passagem do tempo deriva do movimento dos objetos,
pessoas, sinais naturais e da repetição de eventos cíclicos, como o nascer e o pôr do sol.

Compreendido este ponto, há outra coisa que você tem que considerar: nosso cérebro é
extremamente otimizado. Ele evita fazer duas vezes o mesmo trabalho.

Um adulto médio tem entre 40 e 60 mil pensamentos por dia. Qualquer um de nós ficaria
louco se o cérebro tivesse que processar conscientemente tal quantidade. Por isso, a maior
parte destes pensamentos é automatizada e não aparece no índice de eventos do dia e
portanto, quando você vive uma experiência pela primeira vez, ele dedica muitos recursos
para compreender o que está acontecendo.

É quando você se sente mais vivo. Conforme a mesma experiência vai se repetindo, ele vai
simplesmente colocando suas reações no modo automático e 'apagando' as experiências
duplicadas.

Se você entendeu estes dois pontos, já vai compreender porque parece que o tempo
acelera, quando ficamos mais velhos e porque os Natais chegam cada vez mais
rapidamente.

Quando começamos a dirigir automóveis, tudo parece muito complicado, nossa atenção
parece ser requisitada ao máximo. Então, um dia dirigimos trocando de marcha, olhando os
semáforos, lendo os sinais ou até falando ao celular ao mesmo tempo. Como acontece?
Simples: o cérebro já sabe o que está escrito nas placas (você não lê com os olhos, mas
com a imagem anterior, na mente); o cérebro já sabe qual marcha trocar (ele simplesmente
pega suas experiências passadas e usa, no lugar de repetir realmente a experiência).

Em outras palavras, você não vivenciou aquela experiência, pelo menos para a mente.
Aqueles críticos segundos de troca de marcha, leitura de placa... São apagados de sua
noção de passagem do tempo...

Quando você começa a repetir algo exatamente igual, a mente apaga a experiência
repetida. Conforme envelhecemos, as coisas começam a se repetir: as mesmas ruas,
pessoas, problemas, desafios, programas de televisão, reclamações... enfim... as
experiências novas (aquelas que fazem a mente parar e pensar de verdade, fazendo com
que seu dia pareça ter sido longo e cheio de novidades), vão diminuindo.

Até que tanta coisa se repete que fica difícil dizer o que tivemos de novidade na semana, no
ano ou, para algumas pessoas, na década. Em outras palavras, o que faz o tempo parecer
que acelera é a... r-o-t-i-n-a.

Não me entenda mal. A rotina é essencial para a vida e otimiza muita coisa, mas a maioria
das pessoas ama tanto a rotina que, ao longo da vida, seu diário acaba sendo um livro de
um só capítulo, repetido todos os anos.

Felizmente há um antídoto para a aceleração do tempo: M & M ( Mude e Marque). Mude,
fazendo algo diferente e marque, fazendo um ritual, uma festa ou registros com fotos. Mude
de paisagem, tire férias com a família sugiro que você tire férias sempre e,
preferencialmente, para um lugar quente, um ano, e frio no seguinte) e marque com fotos,
cartões postais e cartas. Tenha filhos (eles destroem a rotina) e sempre faça festas de
aniversário para eles, e para você (marcando o evento e diferenciando o dia).

Use e abuse dos rituais para tornar momentos especiais diferentes de momentos usuais.
Faça festas de noivado, casamento, 15 anos, bodas disso ou daquilo, bota-foras, participe
do aniversário de formatura de sua turma, visite parentes distantes, entre na universidade
com 60 anos, troque a cor do cabelo, deixe a barba, tire a barba, compre enfeites diferentes
no Natal, vá a shows, cozinhe uma receita nova, tirada de um livro novo. Escolha roupas
diferentes, não pinte a casa da mesma cor, faça diferente.

Beije diferente sua paixão e viva com ela momentos diferentes. Vá a mercados diferentes,
leia livros diferentes, busque experiências diferentes. Seja diferente. Se você tiver dinheiro,
especialmente se já estiver aposentado, vá com seu marido, esposa ou amigos para outras
cidades ou países, veja outras culturas, visite museus estranhos, deguste pratos
esquisitos... em outras palavras... V-I-V-A.

Porque se você viver intensamente as diferenças, o tempo vai parecer mais longo. E se tiver
a sorte de estar casado(a) com alguém disposto(a) a viver e buscar coisas diferentes, seu
livro será muito mais longo, muito mais interessante e muito mais v-i-v-o... do que a maioria
dos livros da vida que existem por aí.
Cerque-se de amigos. Amigos com gostos diferentes, vindos de lugares diferentes, com
religiões diferentes e que gostam de comidas diferentes.

Boa sorte em suas experiências para expandir seu tempo, com qualidade, emoção, rituais e
vida.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Entrevista para youtube



Na época em que fizemos cover da musica Sleep well my angel.
Eddie, aquele abraço flor. Saudades.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

sábado, 28 de agosto de 2010

Sortuda




Bom dia leitores amados e companheiros!
Hoje quero falar um pouco da menina sortuda que sou. Digo, não tenho dinheiro e nem fama, mas tenho quatro mães. Na parte por não ter tido pai, Deus me recompensou com essas quatro mulheres na qual ouso dizer o quanto sou sortuda.
Primeiramente minha mãe biológica. Tudo bem que ela quase nunca me deu as coisas que sempre quis, mas tenho certeza de que me deu tudo o que ela pode me dar. Mãe, obrigada pelas irmãs que me deu. O número 4 já virou um marco. 4 filhas. 4 mães.
Tenho a mãe Romylla, minha irmã mais velha. Conselheira, amiga, carinhosa, cuidadosa e me ajudou muito quando tive problemas de ansiedade extrema que me levou à síndrome de Pânico. Foi o pior momento da minha vida. Descontrole mental é super desconfortante, acredite.
O jornal Hoje em Dia me presenteou com a mãe Suzana Barbi. Escritora fabulosa, que hoje além de ser uma grande amiga, é minha professora de crônicas. Com ela eu conto segredinhos e às vezes nem preciso dizer nada, porque ela já pesca no ar, ou melhor, por e-mail. Incrível!
E no ano passado, uma mini mudança me trouxe mais uma amada mãe. Margareth Baldin, fez perfeitamente o papel de mãe para uma mineira ‘fugitiva’ a procura de uma vida melhor, mesmo não tendo um porquê para tal. Me fez com que eu sentisse o mínimo de saudade da família Real, e isso foi bom. Serei eternamente grata. Sinto falta de dialogar com ela, de ouvir sobre sua vida. Ela me confidenciou muita coisa e me ensinou o gostinho de como é ter uma mãe/amiga.

Meninas, amo vocês!!!!

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Você, menina!






Bom dia leitores maravilhosos!!
Estou ouvindo Pet shop boys que também será parte da sonoplastia da minha festa piloto de Halloween em GV.
Já leram o Book II – A estrela da manhã da série Reencarnação vampírica? Jura que não? A Angélica com certeza não deve ter lido ainda. Damn you girl rsrs
Bom, foi criado um blog de especulação da trama, chamado Mustakuu (Lua negra). Quem foi a lua negra? Lillith. Exato. E quem foi Lillith? A primeira esposa de Adão? Bom, é o que diz alguns escritos. Enfim, visitem o blog da Alice WWW.mustakuu.wordpress.com e acompanhe a história na perspectiva de um leitor comum, crítico e curioso.
Bom, o propósito do post de hoje é sobre um fato engraçado e inspirador que me ocorreu ontem.
Estava eu, ligada no 220 como sempre, correndo para uma papelaria em pleno horário de almoço, quando me deparei com uma garotinha linda. Foi tudo em questão de segundos. Foi vê-la e eu já freava a bicicleta perguntando disconectadamente se poderia fotografá-la. Acredito que nos primeiros segundos ela deve ter ficado assustada, sem entender bulhufas o que havia feito para ter sido abordada por algum ‘adulto’. Por fim tentei me explicar, falando que fazia fotografias e que tinha amado o estilo dela. Ela me deixou fazer as fotos.
O seu olhar tímido era encantador e nesse meio tempo eu conseguir arrancar-lhe o nome e saber que ela não é daqui da cidade.
Isso tudo não levou mais de 5 minutos e essa pressa em que nós ‘adultos’ andamos, me fez esquecer de perguntar mais sobre sua vida, seus anseios, suas descobertas... e até seu nome.
Garota do sorriso tímido e do estilo Gia Carangi, se por acaso tiver conseguido me achar pela web, por favor me procure, gostaria mesmo de saber da sua história.
E leitor, qual é a sua história?

Photo by Gabriella Lima

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Você, menino!


photo by Gabriella Lima


Menino dos olhos perdidos, da boca marcante
Aquele que anda lento, segurando uma garrafa de vodka
Enquanto traga mais um pouco do seu vício mortal
Convida-me mais uma vez de forma descaradamente para passar uma noite
Em um motel qualquer
Quando te perguntei por que me escolhestes
Na sinceridade mais dura, você respondeu falando: O interesse foi todo seu.
Eu cabisbaixa não pude discordar
Mas faça-me um grande favor:
Guarde seus textos decorados e clichês somente para ti, que neste enredo infelizmente quem manda sou eu
Até ontem eu não me importaria em limpar as lágrimas desses seus olhos tristes
Mas foi bom saber que seu jeito ríspido é para afastar pessoas falsas de perto de ti
Porém te peço uma coisa: Nunca deixe de sorrir
Menino dos olhos perdidos, da boca marcante
Aquele que anda lento e solitário
Bata a porta ao sair...
17 de agosto 2010

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Conjugando verbos em inglês

Pérolas das conjugações verbais em inglês
Estava eu, um dia, corrigindo uma grande lista de verbos preenchido por alunos como avaliação. Era 4 turmas de 40 alunos. Os erros eram tão frenquentes e iguais, que eu passei a anotar, enquanto ria com a confusão criativa deles.
( Os verbos em negrito são as respostas dos artistas)

Infinitive - past tense
Put - pot
want - went
hear - heart
put - pet
right - left
Be - beat
deal - death
be - bed
cost - cast
burn - born
cute - cut
cost - coast
meat - meant
make - mike
cult - cut
feed - food
cheese - chose
lose - lase
read - road
hat - hit
lend - land

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Um mês

16 é um número bom.
Para os numerólogos, é o número do triunfo, mas para mim é até mais que isso. Foi o dia em que nasci. Mas agora esse número ganha um outro sentido: O dia em que o conheci.
Rá!
Olha que nem sou de contar essas coisinhas de datas e afins, mas as coisas andam mudando tanto em minha vida, que chega a ser divertido.
Foi a primeira vez que você foi ao Prime comigo, depois viciamos, bom, eu viciei lol.
Acabei com a cartela do seu cigarro LMAO.
Foi o dia que falei da minha vida em menos de duas horas, e só os defeitos, lembra?
Hoje acredito que para uma relação começar a dar certo, temos que expor antes os defeitos. Sei lá, assim pelo menos você nunca será pego de surpresa. E fique sabendo que você tem um monnnnnte! Mesmo que fique tentando ser um carinha legal. Você é chato e já te falei que não gosto de ‘jokes’, mas estou gostando de você assim mesmo, seu coisa sillycious lol.
E para melhorar, ainda temos o dia 13 que para mim vai marcar, ou melhor, já marcou.
Que dia repetiremos um wild voodoo? Hahahaha
Bom, segredinhos a parte.
E no mais, só quero te pedir desculpas por ser super chatinha, germphobiac, garotinha O.C.D, e que oscila de humor a cada segundo, mas sabe... isso é apenas alguns defeitosinhos. Acho que você conseguirá dar jeito neles, não?
Aquele beijo pra ti, tolinho.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

A estrela da manhã - Book II

Oláaaaaaa leitores!!
Eu já estava louquinha para postar a segunda parte do Reencarnação vampírica, mas teimosa, resolvi esperar para essa sexta lindíssima e inspiradora, a unica sexta-feira 13 do ano!!! Tem melhor data?
Segue abaixo o link da sequência e espero que gostem.
http://recantodasletras.uol.com.br/contosdesuspense/2435060

O livro completo pretendo publicar em junho de 2011.
Agradeço ao Thiago Marlon, ao Paul que tem me fornecido materiais para minhas pesquisas, e também a Gabrielle e a Dominique, sem elas essa história não estaria tão divertida.

A música Things you fear do Soundtrack ainda está em processo de gravação, mas logo logo estarei postando o arquivo completo com a trilha no site do 4shared.

No mais, desejo a todos uma sexta-feira 13 super sexy, sangrenta, com sabor de chocolate e filme de horror!!!
G.Lima

Perguntas?? www.formspring.me/msglima

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Preview do Book II - A estrela da manhã




"Eu era mais forte antes.
Ás vezes acho que nunca serei capaz de me reconhecer. Tenho visto todos da minha classe como se fossem diferentes de mim. Sinto-me uma intrusa, desajeitada em meu canto. Tenho odiado o sol e os olhares efervescentes das pessoas. Sinto falta daquele olhar guloso em que aquela garota insuportável me encarava todo santo dia.
Encontrei esses dias pela rua, um folheto que fazia propaganda de uma festa gótica.
Foi ai que resolvi passear pelo mundo dos ‘imortais’, e de qualquer forma eu precisava procurar pela minha alma atormentada. Sei que depois daquela noite de chuva, naquele maldito park, eu não sou mais a mesma. Claro que não sou, me transformaram numa vampira, e como viverei assim?"


Desta vez, Gabrielle começa narrando na primeira pessoa, procurando por sua identidade e tentando entender os sentimentos que ela vinha carregando depois que foi atacada no parque.
Nesta parte do book II vocês irão entender os motivos por ela ter sido mordida, a origem de Dominique e qual seria o plano diabólico de Lúcifer em juntar as duas garotas.

Para você que ainda não leu o book I, sugiro que leia-o antes para assim ler esta sequência.
O livro com a história completa será lançado em junho de 2011.
Aguarde.

Para leitura do book I - O retorno de Gabriel, segue o link abaixo.
http://recantodasletras.uol.com.br/contosdesuspense/2205803

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Poderia ter sido




"WHERE WORDS FAIL, MUSIC SPEAKS!"
Li isso na tatuagem de uma sábia.
Hoje me encontro sem palavras, pois acredito que já as desperdicei muito, e com coisinhas ridículas.
Vou deixar dessa vez, a Jess e Lisa expressarem para mim com esta letra musical, o que eu gostaria de ter cantado para você naquela tarde.
Pela milésima vez levei um toco.
Obrigada!
===================================================

Do you ever wish that she was me?
Ever close your eyes and think about what could’ve been
Could’ve been
I find it hard to breathe
When I sleep at night you haunt me inside my dreams
Inside my dreams
Look at me in my eyes
And tell me that you feel nothing inside
‘Cause I can wash you off my skin
But I can’t see you either again
Do you ever wish that she was me
Rather left here missing you not missing me
Missing me
So I’ll forget I love you
I don’t want you anymore
I’ll keep on life and screw myself cause we could’ve had it all
You should keep pretending that all it’s just a phase
And you look me in the eye and say “It’s worth it in the end”
Look at me and tell me lies
Tell me that you feel nothing inside
‘Cause I can wash you off my skin
But I can’t see you ever again

sábado, 7 de agosto de 2010

Em Reencarnação vampírica




“Até ontem eu havia decidido matá-la.
Comentei aos deuses sobre meu plano infernal
Porém hoje, quando chegastes a beijar minhas mãos
Encarecidamente mudei de idéia
Adiei meu ataque mortal”

Em Reencarnação vampírica


Leia o Retorno de Gabriel (Book I) da série Reencarnação vampírica
http://recantodasletras.uol.com.br/contosdesuspense/2205803

Dia 13 de agosto será postado o Book II - A estrela da manhã
Aguarde!!

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Girls just wanna have fun



Música do momento: All I have - The Veronicas
Sabor do momento: Halls de morango a lá Paul's kiss
Frase do momento:
"Your love for me was always there
Maybe too much for me to care
Now that I know I messed it up
I'd give my all to take it back"
Cor do momento: cor de lábio com glitter
Unhas: Vermelhas
Cabelo: bagunçado
Nos pés: Tenis

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Sonho com uma nova direção


SONHO COM UMA NOVA DIREÇÃO (Crônica)



Dizem que os sonhos são uma forma de aprendizado, e hoje, pela milésima vez, pude comprovar isso.
Sonhei que chegava atrasada a escola uns cinco minutos, e o portão fora fechado na minha frente. O porteiro friamente não quis nem me ouvir, quando se retirou sem olhar para trás.
Eu pedalava para lá 4 km todos os dias, porém dessa vez, houve um contratempo que foi motivo de meu atraso.
Toquei a campanhia três vezes, numa forma indelicada, que combinava perfeitamente com minha indignação. Eu precisava chamar atenção para que a coordenadora pudesse ao menos me ver.
Toquei mais três vezes e nada.
Foi quando preparei meu discurso para assim que eu me encontrasse com ela.
- Eu, como qualquer outro aluno, tenho o direito de me justificar pelo atraso, mesmo que em sua maioria seja uma mentira. Isso está errado! Exclamei. Está tudo errado! Manter aluno que quer estudar, fora da escola, é o fim. Vocês deveriam deixar as portas abertas para aqueles que são 'obrigados' a estarem aqui possam ter a escolha de sair, da mesma forma que fiz a escolha por estar aqui!! Me desculpa pelo atraso, mas imprevistos acontecem e você sabe muito bem. A ignorância e o descaso é um dos muitos motivos com que leva um jovem à revolta.

Simplesmente acordei com o despertador. Mas essa lição que acabei de aprender sonhando, é uma realidade, um meio de conscientizar as direções severas que ainda vemos nas instituições.
Professores e responsáveis por escolas e faculdades, ouçam seus alunos antes de julgá-los, isso pode evitar muita coisa...

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

The Donnas cover

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHH
Demorou mas saiu lol
Foi ainda no ano passado:
- Lani, bora gravar alguma música do The Donnas?
- Vamo.
- Naya, vc está recrutada para tocar batera prum video no youtube, topa?
- Ueh. Demorou?
- Qual moça vai fazer o solo?
- Ih, eu não dou conta mesmo.. e aqui a gente não encontra guria que sola.

(Bengou o projeto meninas)

- Ahh quer saber? Chamamos o André para ser nossa força masculina, que tal?

- AEEE!!!
E tudo isso terminou assim oh:



Ainda falta Take it off que ainda não publiquei, mas aguardem.
Obrigada a todos os amigos(as) que fazem parte de cada sonho meu e que quase sempre se realizam.

domingo, 25 de julho de 2010

Formspring

Aderindo ao formspring de maneira publica (?)
www.formspring.me/msglima

Aposto que a próxima pergunta vai ser desconcertante
(Y)

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Série vampírica NEWS

Olá queridos leitores!
Estou suuuuuper contente porque aparentemente já terminei o Book II.
Bom, ainda vou ter um encontro com meu lord T.M para discutirmos o que já foi escrito e melhorar o que for necessário ou clariar o que ainda estiver obscuro.
Eu acredito que ficou muito bom, talvez não tenha superado o Retorno de Gabriel, mas concerteza não ficou da forma como vocês imaginariam que poderia ficar.
A Dominique está meio diferente desta vez, caso você gostaria de vê-la dando chiliques, ou faminta por pescocinhos ruivos.
Gabrielle está totalmente desarmada e confusa desta vez e algumas explicações são reveladas sobre a origem de Dominique e o porque dela estar querendo possuir a 'garotinha' difícil.
Tenho projeto para essa série e espero que dê certo.
Vou publicá-la na sexta-feira 13 e aguardo mesmo comentários ok?
Acompanhe essa trama que vai dar no que falar.

Bom, de notícias por enquanto é apenas essa.
Ah, nesse final de semana ainda continuaremos a gravar Things you fear para a trilha e não vejo a hora de postar toda a pasta no 4shared. A seleção está excelente!!

Um beijo a todos.
G.L

Acompanhe minhas atualizações no twitter
twitter.com/gabriellaclima

domingo, 11 de julho de 2010

Stupid girl cover



Quer um exemplo de banda atemporal? Eu não poderia indicar outra que não fosse Garbage.
Sensacional!!!
Não é atoa que ela estará na trilha do Reencarnação vampírica, claro! As letras são muito bacanas e muito próxima a mim, para confessar =]

Ainda estamos gravando Things you fear e hoje coloquei a bateria. Deve ficar pronta só no mês que vem, já que estarei fora no próximo final de semana.

Assisti ontem o filme Eclipse e achei totalmente broxante. Nossa, tudo bem que eu não poderia esperar tanto, mas meLdeLs.. ainda bem não gastei dinheiro comprando livros.
Saí de lá gripada (?)
Estou gripando.. que horror.
Bom, estou aqui com os olhos ardendos e nem vou estender tanto.
Curtam ai um pouco do cover do Garbage e eu quero tocar no Prime kkkkkkkkkkkk bjo bjo e otima semana a todos.

xxxxx

domingo, 4 de julho de 2010

A vida imita a arte, ou a arte imita a vida?

A vida é um teatro fantástico e vou morrer sem conseguir te responder essa questão. E vc, oq me diria sobre?

Ask me anything

Número 16

Começo hoje com uma observação.
Eu ri agora quando vi o fundo e o banner desse meu blog. Acho ele totalmente perfeito e diz muito sobre mim. A busca da imortalidade é um fato na minha vida e aquela fada voando na lua... talvez eu nem precisa dizer tanto.
Por outro lado, no meu wordpress, onde posto textos direcionados e totalmente UP é o meu lado 'light', positivo e talvez um tanto maduro.
Enfim, nem sei porque estou falando isso rsrs
Bom, recebi um e-mail sensacional ontem referente a datas em que nascemos, e vou te contar, elas nos dizem muuuito sobre nós. Céticos ou não, eu adorei o meu.
Olha só:

DIA 16 = DIA DO TRIUNFO


O 16 é o número dos extremos: da riqueza ou da miséria. Dependendo da vida que levar, pode transformar seu possuidor num ser poderoso, rico, um ser de pleno sucesso e felicidade; no outro extremo, pode arruinar, levar ao desmando, transformar o ser em um elemento arrogante, prepotente, orgulhoso e dominador. Aconselha-se que os possuidores deste número vivam tão altruisticamente quanto possível, a que tenham pensamentos positivos, sentimentos elevados e, desta maneira, com absoluta certeza atingirão o sucesso e serão muito felizes. É, também, o número do equilíbrio entre o material e o espiritual. Se teimar em viver fraudulentamente, querendo levar vantagem em tudo e com todos, poderá ver seus planos frustrados, ser traído por amigos e ainda contrair doenças inesperadas. É analítico, cético (só acredita no que vê ou é comprovado), gosta de conhecer a essência e o âmago das coisas e pessoas e também apresenta acentuado caráter perfeccionista. Pelo seu senso de perspicácia, gosta e consegue desvendar coisas misteriosas e também de acumular conhecimentos. É um ser de grande sensibilidade, intuição e inspiração, tendo mesmo qualidades psíquicas sem qualquer estudo do assunto. Um dos seus grandes defeitos é gostar que as pessoas que o rodeiam vivam conforme seus moldes e, quando isso não ocorre, torna-se mal humorado e até colérico. Por esse seu temperamento de presunção, geralmente vive isolado, porém, na realidade tem grande desejo de afeto e principalmente compreensão. Apesar de tudo isso, não suporta interferência em seus planos e projetos, mesmo quando estes não dão certo e o fazem rever ou adiá-los, fato corriqueiro na sua vida. Em vista da sua grande sensibilidade, que é atrativa em vários segmentos, deve tomar muito cuidado com falsos amigos, descontentamentos, com a ansiedade e principalmente com alguns perigos físicos, como o excesso de velocidade em automóveis. Deveria , portanto, fugir da agitação das grandes cidades, dando preferência a viver no campo ou então perto da água (rios,lagos e oceano). Pela sua característica, deve trabalhar na iniciativa privada, em negócios de amplitude universal, de preferência que envolvam a educação ou a moral. As frustrações ao longo da vida (que não são poucas) podem lhe causar distúrbios digestivos, doenças de pele e até algumas imaginárias (hipocondrianismo).

Se por ventura tiver alguém aqui interessado em saber sobre a sua data, me mande um e-mail que eu encaminho o mesmo.

Ótimo domingo a todos.
Ms.G
xxxxxxxxxxxxxxxxxx

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Notícias

Olá seguidores que amo! Sério, não estaria ainda por aqui se não fosse por vocês. FATO.
Vou contar um segredo: Estou me sentindo culpada pelo jogo de hoje. Pois é. O Brazil perdeu por minha culpa. Sério. Eu joguei praga =/ Até falaria que eu me arrependo, mas não posso. O que iria mudar? Nada. Mas não brinco com essas coisas mais. Parei.

Bom, já comecei a gravar a música para o soundtrack da série Reencarnação vampírica. Se chama Things you fear e está ficando muito bacana. Nossa, acho que vamos nos superar. Quero agradecer ao André Soares pela produção paciente.

Ah! Agora estou fazendo trabalhos de inglês para aqueles que estão de recuperação na escola ou cursinho. Cobro R$ 15,00 por páginas. Já estou fazendo um para segunda feira. Preciso muito arrecadar fundos para minha viagem a São João. Vou aproveitar e fazer uma pesquisa sobre Dislexia. Estou com dois alunos aqui na escola com este transtorno e isso me chamou muito a atenção. Percebo que eles são muito visuais e auditivos, mas se perdem totalmente com a gramática. Como ensinar uma pessoa um idioma sem ter livros como auxilio? Bom, é o que pretendo buscar com essas pesquisas.

Estou super ansiosa para rever minha amiga Naty e a Susu em BH. Calma garotas! Estou chegando!! Vou levar a Keila de brinde para nós hahaahah

Amanhã a noite estou pensando em ir assistir o Eclipse. lol
Será que a molecada dessa vez me deixa escutar o filme?

Bom pessoal, é por aí... deixo meu beijo.
Bom findi.
xxxxxxx
Gabriella L.

Qual é a peça de roupa mais velha que você ainda guarda e usa?

uma blusa do metallica que eu roubei do meu ex kkk

Ask me anything

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Lady Ugarine estreia no youtube

Mais uma participação minha no youtube, dessa vez no teclado, tocando Sleep well my angel da nova banda We Are The Fallen. Primeiro cover acustico da música.
Esperamos que gostem.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Reencarnação vampírica série (news)

Bom dia leitores!!
Já comecei a escrever o Book II da série Reencarnação vampírica. Dessa vez Gabrielle passa a narrar a história e está sentindo na pele como é correr atrás do desconhecido.
Se você ainda não leu o Book I, o que está esperando? Deixe comentários, sugestões, e aguarde porque jajá a Estrela da manhã será publicado.

Reencarnação vampírica - Book I - O retorno de Gabriel
http://recantodasletras.uol.com.br/contosdesuspense/2205803

Sobre Reencarnação vampírica séries
http://recantodasletras.uol.com.br/entrevistas/2212102

Já me adicionou no twitter? Hunf
Add and follow my updates
www.twitter.com/gabriellaclima

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Desdém





Morning folks!!!
Me conta uma coisa. Até quando você ficará recebendo olhares de desdém numa sala tagarela, mista, de quase 60 futuros 'educadores'?
É por isso que eu canto, danço, faço jokes, não faço amigos, nem inimigos, não faço questão, na verdade não faço questão mesmo, de nada. Adoro reportar, criticar, persuadir, possuir, filosofar.
Amo essa loucura em que estou me metendo, pois é uma 'doideira' você tentar educar esse bando de homo sapiens que pensam que evoluiram.
Estou sendo cruel hoje? Rá!
Eu não pertenço a esse lugar.



Música do dia: This is how it feels - The Veronicas

====
Semana que vem já começa as férias.
Planos:
* Terminar o Reencarnação vampírica book II
* Gravar mais dois videos para o youtube
* Voltar com as caminhadas a noite
* Economizar grana pro festival de inverno no mês que vem em San Juan del King (kkkk)
* Tentar voltar a compor (FATO) ando mega oca.

ps- Se irei cumprir isso tudo (?) lol
vai saber...

Banner para meu wordpress by Melissa Schultz.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Tracy Bonham cover

Hi folks!!
Engraçado e irônico, hoje é aniversário da minha mãe e olha só a música que fui postar LOL
Escutei Mother Mother pelas Veronicas da cantora e compositora Tracy Bonham e achei dahora os gritinhos e resolvi cantarolar também.
Espero que gostem.
Aproveitando o post quero desejar esse feriadinho que veio a calhar, que seja de descanso!! Vou aproveitar para colocar as matérias da facul em ordem e preparar os seminários.. affao.
Beijooosss

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Running too fast



photo by Gabriella Lima

Às vezes a vida é como um círculo.

Visite meu wordpress
http://gabriellalimaus.wordpress.com

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Take me on the floor

Hello people!
Nossa, nem me lembro mais quem é o(a)culpado(a) por eu estar num momento absurdo, frenético, vintage, rock chick, eletronic punk The Veronica girlz hahahahha pois acabou rendendo um cover de uma música delas que gosto demais!! Take me on the floor.
Quero dividir isto com vocês e agradecer mais uma vez ao André Soares por fazer dos meus desejos musicais, realidade!!

domingo, 2 de maio de 2010

Vapt vupt 2010



maio de 2010




Vapt vupt com G.Lima

Se eu fosse uma cor...
Lilás. Sem dúvida.

Se eu fosse album famoso...
Amy Lee. Nada me descreve melhor do que esta fantasminha ai.

Se eu fosse uma cidade...
São Paulo

Se eu fosse um site
Hum.. youtube? haahaha ahh depende viu? Para música é o youtube, de roupa É Elizabethandjames.com, de relacionamentos seria o orkut.. ixxi..

Se eu fosse um estilo de roupa...
Alternativo, Vintage..

Cachorro ou gato?
Cachorro

Sexo ou música?
Ah meL DeLs. Música?

Britney Spears ou Christina Aguilera?
Britney ahahahah

Vizinhos ou trânsitos?
Aff. Nenhum dos dois. Ok. Trânsitos.

Ultima ligação do celular
Minha irmã mais velha.

Ultima mensagem
"Vou está no André as 15hrs. Tava pensando em pasar ai p pegar os bottons. C vai ta ai?"

Sangue ou veneno?
Nossa! Café? haahahah Ok. Sangue.

Escrever ou ler?
Ixxi. Os dois acabam sendo instantâneos. Se eu leio, eu escrevo; se escrevo eu leio... Complicou. Ler. É. Vai o Ler.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Entrevista com Gabriella Lima




Entrevista sobre O retorno de Gabriel

1. Você estava sumida em postar contos sobre esse tipo de tema. O que te trouxe de volta?

G. Nunca neguei o fato de amar atmosfera dark, mesmo tentando dar um tempo sobre pesquisas do tipo, tanto que me lembro em ter ficado quase dois anos só lendo sobre bruxas e vampiros, mesmo que superficialmente, foi quando escrevi minha primeira novela, alguns contos e crônicas com estas essências. Dei uma descansada e fui curtir o outro lado da moeda. Produzi coisas que pensei que não fosse capaz. Mas parece que meu lado melancólico está voltando novamente, porém nervoso. Eu culparia Lisa Jane Smith.

2. Em, O retorno de Gabriel, parece que a personagem Dominique lembra Madeline Sophia da sua novela “Um amor por detrás das Brumas”. Elas têm alguma relação?

G. Aparentemente parece que Madeline voltou para se vingar encarnada em Dominique. Mas isso seria para esses leitores que amam relacionar os trabalhos da gente, mas não criei Dominique pensando em nada relacionado às Brumas. Inclusive não queria fazer nada romântico desta vez, já que a novela estava muito Meyeriana.

3. Como você cria seus personagens?

G. Com certeza é observando as pessoas ao meu redor e suas histórias. Eu apenas mudo cenário, acrescento coisas que na vida real pessoas têm vergonha de demonstrar, seja lá o que for, e eles conversam da forma como eu gostaria de conversar com meus amigos. É divertidíssimo ter um mundo paralelo, mesmo que irreal.

4. Esse conto tem tudo para virar uma grande história. Aposto que já pensou na possibilidade.

G. Olha, planos é o que mais tenho para minhas artes, sejam elas literárias ou musicais. Rs. É impossível eu dormir sem pensar em algo para o dia seguinte, mesmo que não as cumpra. Aliás, estou me sentindo uma guerreira nesses dias, já que tempo entre o trabalho e a faculdade tem bloqueado um pouco meus pensamentos, mas ando num momento brainstorm gigantesco. Não posso perder nadinha, porque quando entro em estágio non-quite-death isso me deixa fora do sério. E respondendo a pergunta, sim, estou preparando o Book II, A estrela da manhã. Ainda sem previsão, pois quero fazer uma coisa direito desta vez. Rs.

4. Nesta história, é o segundo romance onde você comenta sobre reencarnação. Você acredita em vidas passadas?

G. Olha, essa possibilidade me fascina muito, mas o fato de eu não acreditar nisso não me impede em escrever sobre e nem de que isso não seja um fato. Não prego verdades em meus contos e nem pretendo.

5. Logo no primeiro dia da postagem do conto no site Recanto das Letras, este tem tido bastantes visitas. Como são divulgados seus textos?

G. Bom, eu mesma me encarrego da parte publicitária, claro. Rs. Tenho conta no twitter, facebook, Orkut, comunidade, skoob, blog, e o próprio mural do Recanto ajudam muito. E tenho alguns amigos e leitores que me seguem, então sempre espero pela visita deles e comentários. É bacana demais quando vemos interesse deles por mais textos ou seqüências de algumas estórias. Até sugestões eles dão. É fantástico!

6. E qual é a mensagem que a história de Dominique passa para nós?

G. Ame sem destruir, possuía sem ter e não morra para que assim as pessoas te engulam. Tudo é mais saboroso em vida.

Façam mais perguntas no formspring:

www.formspring.com/roxykittie


Para ler o conto:

http://recantodasletras.uol.com.br/contosdesuspense/2205803

Sigam-na em:

WWW.twitter.com/gabriellaclima

quarta-feira, 14 de abril de 2010

SENDO BRUXA


Photo e acessórios by Adalgisa Duque - BH

Visite o perfil da loja.

http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?origin=is&uid=8608949514975989660


SENDO BRUXA (por Isabel Vasconcellos)

Neste início do século XXI, algumas empresas, as mais modernas, começam a perceber que as mulheres têm uma contribuição diferente a dar ao mundo produtivo: elas têm intuição.

Foi só a partir da segunda metade do século XX que as mulheres começaram a invadir o mundo dos homens, começaram realmente a se interessar pelo trabalho fora do lar, pela carreira profissional. Até hoje, em quase todos os países, bem como no Brasil, elas ainda recebem salários menores do que os dos homens que ocupam a mesma função e precisam lutar três vezes mais que os seus colegas do sexo masculino para galgar posições nas empresas e nas instituições. No entanto, nos últimos anos, os executivos começaram a perceber que a famosa intuição feminina pode funcionar muito bem na hora da decisão nos negócios.

Para eles, uma grande novidade. Para elas, nada de novo.

Desde que o mundo é mundo as mulheres sabem muito bem que podem e devem confiar na sua intuição e nas suas capacidades mentais que estão além da razão.

Essas capacidades "mágicas" femininas certamente estiveram, ao longo da história da humanidade, em algum momento histórico, mais bem estruturadas, codificadas e foram certamente usadas com mais propriedade do que as usamos hoje. Mas isso se perdeu, se perdeu na própria história cristã de repressão ao sexo feminino, na dominação patriarcal e na submissão das mulheres. Sobraram apenas as lendas, falando de fadas, magas e bruxas que usavam seus poderes para o Bem ou para o Mal.

A natureza é sábia. Dotou as mulheres de percepção extra-sensorial para que elas pudessem sobreviver em tempos primitivos, quando a força física do macho era determinante para enfrentar os muitos perigos do mundo. Deu-lhes uma extrema capacidade intuitiva para que pudessem proteger melhor a sua cria, para equilibrar a força física do homem com a sua força mental.

Depois, veio a sociedade patriarcal. E, por milênios, foi incutida na cabeça feminina a sua inferioridade. O que era dom foi transformado em fraqueza. A extrema sensibilidade das mulheres, no mundo apenas racional dos homens, passou a ser vista como sinal de fraqueza, de inferioridade.

A natureza, porém, fala mais alto que os costumes sociais.

Embora recalcadas, as mágicas capacidades femininas sempre se manifestaram ao longo da história.

Agora é o momento de as mulheres assumirem de vez que têm, todas elas, uma bruxa dentro de si. Assumirem que são capazes, sim, de intuir, de prever o futuro, de moldar o destino, de modificar os acontecimentos. Como? Eu já disse: a codificação, as regras para se lidar com isso se perderam, por exemplo, nas fogueiras da Inquisição, que passou seiscentos anos queimando as mulheres sábias, que eles julgavam bruxas demoníacas. Agora é o momento de recuperar a bruxa que existe em cada uma de nós, mulheres.

Precisamos reconstruir tudo. Precisamos sistematizar nossas capacidades mentais, erroneamente chamadas de "mágicas". Precisamos ter a coragem de assumir esse lado maravilhoso da nossa alma. Precisamos tomar consciência de que realmente possuímos um dom que é privilégio do nosso sexo.

Porque as mulheres sempre ocuparam uma posição de inferioridade social, a intuição jamais foi levada a sério. Nem mesmo se pode afirmar que exista, de fato, essa coisa chamada intuição. Caladas, as mulheres viveram séculos e séculos sabendo muito bem que, embora nada científica, a intuição é uma realidade. Como ela se processa? Que mecanismos podem levar nossa cabeça a intuir alguma coisa que ainda não é, mas será? Ninguém sabe. Ainda. Isso, no entanto, não me parece motivo para negar uma realidade que simplesmente vivenciamos.

Não que os homens sejam destituídos de intuição; eles também vivenciam isso, mas não com a mesma frequência e a mesma intensidade das mulheres.

Na Idade Média, fomos bruxas. Sacerdotisas celtas, maiores autoridades em seu meio, mulheres sábias que tinham conhecimento do efeito das ervas e dominavam a arte da visão telepática. Elas eram o poder religioso acima mesmo dos druidas, os sacerdotes de sua religião.

As poderoas sacerdotisas celtas foram vendo se perder a invejável posição social que ocupavam quando o mundo delas começou a sofrer influência cristã, por intermédio dos romanos. Elas perderam. Mais tarde, na Inquisição, muitas seriam queimadas como bruxas. Mas, em algum lugar na memória das células do nosso corpo, em algum lugar no nosso inconsciente coletivo, de alguma maneira por meio da tradição contada de geração em geração, o valioso conhecimento das magas-bruxas sobrevive até hoje e está entre nós.

As mulheres européias são as filhas das bruxas antigas, e foram as européias que colonizaram as Américas. As herdeiras das bruxas, porém, são ocidentais. Não existem bruxas japonesas,exceto talvez no Brasil, modernamente. Do oriente veio também para nossa cultura muita magia. A sabedoria milenar da China, a arte do I Ching, os mantras indianos, etc., tudo isso foi se misturando no caldo cultural brasileiro. E ainda temos a sabedoria das velhas africanas, escravas, com seus ritos e suas comidas especiais, e, mais ainda, o conhecimento das velhas índias do manuseio das ervas.

No Brasil, existem muitas escolas de mistério, as famosas ordens esotéricas, isso sem contar os terreiros de umbanda, quimbanda ou candomblé, inúmeras agremiações que se reúnem em torno de alguma corrente esotérica, além das igrejas evangélicas e eletrônicas, que também praticam seus rituais de magia. E ainda existem os ciganos.

Astrólogos, bruxos, magos, pais-de-santo, pastores, cartomantes e adivinhos povoam nosso cotidiano com seus supostos poderes de manipular energias apenas intuídas ou adivinhadas. Mas não é exatamente desse tipo de magia que quero falar. Volto-me para a magia do cotidiano, a que se exerce sem maiores rituais que não o manuseio da matéria. Ou seja, coisas tipicamente femininas, como cozinhar, limpar a casa, cuidar das plantas. Quero falar da magia do pensamento, da capacidade que temos de dirigir nossos pensamentos de maneira simples e não, como mais frequentemente ocorre, nos deixarmos dirigir pelos nossos pensamentos.

Estou falando das Bruxas modernas e anônimas que, quase de maneira intuitiva, manipulam aquelas tais das supostas energiam e usam-nas em seu favor. Todas nós somos muito mais bruxas do que possamos supor. Basta aprender a usar a intuição e o pensamento e ter consciência, por exemplo, do verdadeiro ritual alquímico que é preparar um bolo.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Todas as mulheres são bruxas



Bom dia leitores!
Começarei esta semana uma sessão Isabel Vasconcellos. Estarei postando textos dela e com fotografias da loja Adalgisa Duque de Belo Horizonte.
Espero que gostem e que cada texto postado vocês possam ter orgulho de terem nascido "bruxas", afinal, mulheres sempre tiveram o seu papel na sociedade, mesmo que isso tenha demorado séculos para ter sido aceito, e ainda estamos num processo de aceitação, mas uma batalha já foi vencida.

Visitem o perfil da loja para conhecer os produtos.

Todas as mulheres são bruxas
Por Isabel Vasconcellos
Introdução:
Bruxas, aquelas mulheres velhas, feias, narigudas, vestidas de preto, nariz pontudo, verruga, caldeirão e vassoura, só existem nas lendas e nas histórias infantis.
A imagem clássica da bruxa nasceu da repressão à sabedoria e ao poder das nossas antepassadas, há coisa de quase mil anos. Bruxas nunca existiram. Existiram, sim, milhares e milhares de sábias que foram queimadas nas fogueiras da Inquisição da Igreja Católica por cerca de seis séculos.
Quando os católicos começaram a dominar a Europa, na Idade Média, era preciso enquadrar as mulheres no modelo feminino deles. E a maioria não se enquadrava. As mulheres celtas, em particular. Eram elas as médicas de então. Eram elas as grandes conciliadoras, as mediadoras de conflitos. Sabiam lidar com as ervas. Sabiam ler os ciclos e as mensagens da natureza. Sabiam dominar e interpretar sonhos e a sua própria intuição. Conheciam a linguagem das plantas e dos caldeirões, dos chás, temperos, remédios, poções. Eram sábias, à sua maneira. E podiam dialogar com as estrelas.
Toda a tradição desses conhecimentos ( na verdade, banais) foi vista pela Igreja como algo demoníaco, como algo que não se enquadrava no machismo da religião católica, na mentalidade dominadora dos homens que pretendiam governar os povos, o mundo.
Homens são da guerra. São o sol. São do poder pela força, pela dominação dos mais fracos, pela intolerância cega de quem se julga possuidor das verdades. Homens são lineares: para frente e para o alto, derrubando o que estiver no caminho! Possuindo, dominando, com a força da testosterona e o brilho ofuscante da luz solar.
Mulheres são cíclicas como a lua. Mulheres são da paz, da conciliação, do amor materno, da tolerância, da compreensão. Mulheres têm fases: quinze dias de estrogênicas, brilhantes, sedutoras. Outros quinze, progesterônicas, maternais, recolhidas, acolhedoras. Mulheres são sinuosas: em vez de derrubar e destruir os obstáculos, contorná-los, dribá-los e seguir em frente, com a suavidade do luar.
Mulheres são mães, por isso a natureza deu-lhes uma coisa a qual chamamos de sexto sentido: nossa feroz, nossa imbatível e muito pouco falível (quase infalível) intuição.
Mulheres sábias, em nome da repressão dos antigos católicos, foram rotuladas de bruxas, feiticeiras, demoníacas. Foram queimadas nas fogueiras da Inquisição por mais se seiscentos anos.
Muito da tradição, da sabedoria, da bondade, do domínio da intuição, muito, muito mesmo do conhecimento feminino se perdeu, espalhou-se no ar, nas cinzas das fogueiras da matança.
Nas sociedades de então, as mulheres foram perdendo o poder. Foram se calando. Ficaram submissas. Suas qualidades de mulher foram reduzidas aos rótulos de sensibilidade exacerbada, fragilidade, dependência, raciocínio inferior. E, finalmente, elas se tornaram cidadãs de segunda classe, confinadas ao universo do lar, sem papel social maior do que a maternidade.
Foi apenas no final do século XVIII que algumas mulheres começaram a se rebelar quanto à sua condição social.
Cem anos depois, as européias e as americanas começaram a se organizar para lutar em prol dos seus direitos de cidadania. Queriam estudar, votar, opinar. Queriam voltar a ter voz no mundo.
Surgiram as sufragistas, as feministas e surgiram, na segunda metade do século XX, as primeiras mulheres livres na nossa sociedade.
Se hoje aprendemos a ler e a escrever, se hoje podemos votar, trabalhar, exercer nosso direito ao prazer e à contracepção, se hoje podemos ter nosso próprio dinheiro, se hoje já não somos tuteladas e consideradas inferiores e incapazes, tudo isso devemos às mulheres que, antes de nós, lutaram, morreram, sofreram, foram encarceradas e ridicularizadas porque queriam tudo isso (e mais) que temos hoje.
Mas ainda não é tudo.
Quando, nas décadas de 1970 e 1980, entramos na vida produtivas, assumimos, quase sem querer, o modelo masculino de poder, de competição, de produção. Muitas executivas e políticas dessas décadas se transformaram em homens de tailleur e salto alto.
Era apenas mais uma etapa de um processo de libertação feminina que ainda está longe de terminar.
Hoje, no século XXI, as mulheres precisam resgatar a bruxa dentro delas.
Hoje é preciso lembrar que podemos ter os mesmos direitos que os homens na sociedade mas que somos muito, muito diferentes deles.
Somos a outra metade da vida. A metade que foi brindada pela natureza com a capacidade de gerar, de ser mãe, e, por isso mesmo, também com todas as capacidades do sexto sentido.
É essa capacidade, a do sexto sentido, que ainda está latente e adormecida dentro de nós. É o nosso lado bruxa, cruel e historicamente reprimido num mundo de guerra, num mundo onde o poder era apenas masculino e, portanto, desequilibrado.
O mundo é feito de mulheres e de homens. Para mulheres e para homens.
Depois de milênios sendo governado e dominado apenas por um lado, o masculino, não é de admirar que falte, nas relações humanas, exatamente o que caracteriza a magia feminina: o amor, a compreensão, a tolerância, a capacidade de conciliação.
E esses dons femininos nascem na intuição. Nascem nos cérebros femininos que os homens tanto rotularam de "pouco racionais".
Muito mais intuição do que razão e a razão que nasce da intuição - assim é a cabeça feminina. A sabedoria popular sabe bem que o coração tem razões que a razão desconhece.
O mundo só encontrará o equilíbrio quando o poder estiver também equilibrado entre a razão e o coração. Entre a cabeça da mulher e a cabeça do homem. Entre o estrogênio e a testosterona.
A terra precisa de mais Ladies Di e menos Margarets Tatcher.
Nosso planeta precisa de mulheres dividindo com os homens o poder, as decisões, o diálogo.
Não mais daquelas mulheres que se masculinizaram para conquistar um lugar ao sol no mundo produtivo, na vida política, mas sim de mulheres que estejam nas empresas, nas assembléias, nas igrejas, na política, na vida artística, com a sua alma feminina por inteiro. Ou seja, resgatadas a capacidade de seu sexto sentido, seu instinto materno, sua intuição (coisas que, para os homens, parecem mágicas, mas que para nós são tão naturais como respirar).
É o momento de resgatar a bruxa que perdemos ao longo do caminho e colocá-la a serviço da humanidade.
Redescobrir a feminilidade que o poder masculino tentou destruir é a proposta deste livro.