sexta-feira, 25 de abril de 2014

THE L WORD




by Gabriella Gilmore, obvious.
a Liar, a Loser or both together? "I fight for the chance to be Lied to again". Said Ms. Lee once. But I keep living this dream like I was stuck in paradise. Bullshit. You didn't change... you never did. Your mental illness does not allow. You're never alone. It's like walking with strangers. Dark, cold, freaky show. You think they're a fool, but who is being catched is you. BUh! Watch out! "Revenge is sweeter than you ever were".

P.S - a tradução ia "shit" todo o pensamento.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Salve as diferenças.




Salve as diferenças

Eu penso o seguinte: A gente se torna um gigante quando temos pessoas que de um jeito ou de outro nos instrui para as coisas da vida. Seja ela te converter ao funk, mudar sua opinião sobre a lei da maioridade penal,  gostar de músicas francesas bregas, ler histórias viadinhas e por ai vai. Única coisa que sempre tento deixar claro é: Eu penso,  portanto, tenho minhas opiniões próprias. Se eu deixar de pensar por mim para pensar como você, deixarei de ser eu mesma. Acho que por conta disso, me acham preconceituosa. Ah meu Deus! Preconceito é feio. Sei que é, porque boa parte da minha vida fiquei encalhada por ser "Bridget Jones" a gorda. Isso me incomodava antes, mas aprendi a não ligar para isso mais. Dizem que tenho ego muito grande, porém, é... acho que pode ser verdade mesmo, mas precisei aumentar esse excesso de alto confiança (ou seja lá que nome vocês dão para isso) para preservar o resto de sanidade mental que ainda existe em mim. Falar dessas coisas acima, é o mesmo que falar sobre futebol ou religião, além de complicado é pessoal. Mas independente do que a gente gosta ou não, externar o próprio pensar não te faz ruim, faz? Bom, podem me corrigir se eu estiver errada, eu deixo, salvando assim as diferenças!

P.S a primeira foto foi para implicar com minhas companheiras do C.L.V.

segunda-feira, 21 de abril de 2014

A arte de cozinhar

A arte de cozinhar cozinhando.
 Meus amigos íntimos que não me deixam mentir, eles sabem o quanto o abomino a cozinha, o cozinhar, o preparar, o esperar etc. Eu poderia limpar o que você sujar, pode ser? Bom, tentando adiar o máximo, chega uma hora da vida que eu tenho que engolir a teimosia e confessar: Uma hora você sentirá necessidade de aprender.
Bom, eu me considero um caso a parte. Não me perguntem como e nem o porquê. Só sei que evitei o hábito de cozinhar por 29 anos. (Ainda tenho evitado quando posso).
Em uma grande parte da minha vida, minha mãe cozinhava em casa por nós. Depois que fui morar sozinha, eu sempre comi no trabalho. Nunca tive essa "necessidade" de preparar o próprio alimento, afinal, eu não sentia falta do pratinho feito. Há um mês, estou em outro emprego, e lá nós recebemos vale refeição. Como eu fico ilhada de sair para comer no CCBB, na primeira semana eu fiquei de lanchinho e CupNoodles. (Quase morri de nojo). Na outra semana fui testar os congelados. (A pressão foi ao céu). E na terceira eu tomei vergonha e comecei a levar coisas para preparar lá. Com ajuda do meu colega Carlos, tenho feito comida fresca. Olha, está sendo divertido. Nesse final de semana, assisti um filme delicioso chamado Julie & Julia, e ainda me inspirou mais a brincar na cozinha. Fico imaginando o quanto posso aprender a ser uma bruxa completa, e poder alimentar meus sobrinhos quando vierem me visitar. Um tempo atrás, resolvi fazer um caldinho de feijão. FICOU PERFEITO. Minha irmã teve que vir em casa para conferir, porque até eu não acreditei. Ainda não sei se tenho o dom para cozinha, ou se o meu problema é preguiça mesmo, mas aceito maiores estímulos para eu poder experimentar a cada dia uma coisa divertida para fazer para mim. Sim, continuo egoísta. Antes de tudo preciso aprender a cozinhar para mim, e para depois eu poder cozinhar para alguém. Enquanto isso... ah, deixa eu ir ali temperar o bifinho.
Boa noite!

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Beautiful






"Crying myself to sleep cause I cannot keep their attention 

I thought I could be strong 
But it's killing me 
Does someone hear my cry? 
I'm dying for new life ".

Esse post é só para você.
Por favor, não pegue dores que não seja sua.
Ligação sanguínea? O que eu faço com ela?
Bom, posso doar para algum membro que esteja morrendo, mas o resto, nada posso fazer.
Pais que não amam os filhos, filhos que maltratam os pais, avós que não são e nunca serão avós de verdade, meio irmão, irmã escolhida a dedo... por ai vai. Uma bagunça se a gente escolher que ela seja realmente essa bagunça.
Lembre-se que nada passa batido. O universo não conspira contra. Ele conspira a nosso favor.
E repito aquela famosa e brega frase: Ame quem te ama e não quem te sorri. Quem te sorri te engana e quem te ama sofre por ti.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Felicidades uma ova.



Ariano, você é metido a honesto, sincero e se acha um líder natural. O problema é que você faz tudo ao contrário e não consegue influenciar ninguém. Você gosta de chegar a um determinado lugar e "botar pra quebrar". Isso faz de você um ignorante completo. Na verdade, você arruma confusão em todo lugar que passa, simplesmente porque você quer fazer as coisas do seu jeito, nem que seja na base da porrada. O que você quer mesmo é poder. Você quer chegar ao poder nem que tenha que f... todos em sua volta. A sorte dos outros signos do zodíaco é que você nunca consegue chegar ao poder. Falta inteligência.
(Signo maldito)



"Uma das piores partes da vida é comemorar o aniversário depois dos 20 anos. Quando criança, tudo se resume a docinhos, bolo de chocolate e balões. Depois de adulto você torce para contar os anos de trás para frente. O que você ganha em aniversário de gente grande? Nada. Ou melhor, "meus parabéns, feliz aniversário, tudo de bom, felicidades..." e tudo isso nas redes sociais. Ninguém faz questão de ir a sua casa te dar um abraço. Quer saber? Por que as pessoas não depositam 1 milhão na sua conta? Ou te presenteiam com um perfume da Chanel, bolsas da Louis Vitton, uma Ferrari, uma passagem para Las Vegas com tudo pago? Não. Tudo se resume a 'felicitações'. Me desculpa, mas pegue suas palavras copiadas e as engulam."
Angel acordou possessa na manhã do dia 16 de abril, perto dos 30, ao ver muitos recados no facebook e chamadas perdidas no iphone. Ela parou de contabilizar a idade depois que completou 21 anos. Nunca fez questão de se lembrar deste dia. Se pudesse, faria com que virasse feriado só para ela não ter de encarar a mesmice a cada ano, pessoas apáticas desejando o indesejável.
A última recordação boa que ela teve de festa de aniversário foi aos 10 anos. Vestida de branco, sapatinho de boneca e laços vermelhos nos cabelos. Todos os amiguinhos da vizinhança estavam presentes. Todos amiguinhos que ela amava. Depois disso, a cada ano, sua mãe a traumatizava com festas surpresas com pessoas que ela odiava como convidados. Foi ai, que ela adotou para si inconscientemente esse ódio pelo seu aniversário. "Comemorar mais um dia de velhice, falta de saúde, corpo sentindo a força da gravidade e inúmeros problemas de uma vida adulta não é nada feliz".
Juntando esses pensamentos pessimistas e a genética danificada, Angel começou a assombrar as pessoas durante a semana que precedia seu aniversário. O primeiro ataque foi aos 22 anos. Faltando três dias para a data, ela começou a ter insônias e sua agitação aumentou. Uma descarga de adrenalina a fez quebrar os vidros do carro de um dos convidados desagradáveis da tal festa surpresa de anos atrás. Ela nunca se sentiu tão bem em toda sua vida. No dia seguinte, resolveu escrever uma carta anônima para a mãe de sua ex-melhor amiga do passado, revelando todos os podres que ela teve de acobertar só para se manter no meio das meninas populares do grupo. Sempre levando a culpa das coisas erradas que as colegas faziam, essa vingança estava apenas começando. Samantha já estava casada, e morava no mesmo prédio que sua mãe, e quando a Sra Gomez recebeu a carta e foi lendo aquilo, a casa caiu. Mal sabia Samantha o que estava por vir. Aquela carta era só o início.
No ano seguinte, Angel conseguiu juntar algumas fotografias que a mesma tirou do esposo de Samantha a traindo com a colega de igreja, no mesmo vinga-presente, ela conseguiu vídeos de Thiago em boates gays, outro colega desagradável do passado, e fez questão de mandar para o padre de sua Paróquia. As fofocas no bairro corriam a solta, e ninguém conseguia imaginar quem estava por trás de maquiavélicas lembranças. Enquanto isso, as mães dos filhos "moralmente" prejudicados, se reuniram para tentar desvendar o mistério.
- São lembranças do passado. Alguém do mesmo circulo de amizade de nossos filhos está fazendo isso. Quem pode ser? Perguntou Dalva Gomez.
- Isso é culpa nossa. Sempre acobertamos nossos filhos demais sobre as injustiças que eles faziam quando adolescentes, agora alguém está querendo nos cobrar isso. Será que o padre já sabe? Perguntou Marileia.
- Se ele soubesse, já teria ligado para nós. Mas não podemos ficar sentadas e esperar isso acontecer. Retrucou Simone.
Na manhã de seu aniversário atual, Angel resolveu faltar o trabalho para articular o massacre do ano. Mas neste mesmo momento, resolvi acabar com esta história ridícula.

A mensagem principal é: não deseje parabéns, me presenteie com um carro. Vocês me irritam!

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Seres desajustados?



Eu mudei tantas vezes o comportamento que hoje já não sei quem eu realmente sou.
Gabriella Lima