sábado, 28 de fevereiro de 2009

PENSAMENTOS EM VOCÊ





Uma vez conversando comigo mesma, olhando para tela do computador, na qual eu ficava de minuto a minuto apertando a tecla F5 para ver se havia chegado mais um e-mail teu... eu estava era louca para te responder, mesmo sem ter escutado você me convidar para um encontro.
Eu só queria mesmo era alguém em quem pensar, ocupar meus pensamentos repetitivos de um passado que não volta e que na verdade nem sei se seria bom aquilo tudo de novo.
Queria ter alguém para me inspirar novamente a compor musicas e dessa vez com pitada de folk. Sim, folk é lindo!
Seria uma boa ter alguém para cuidar de mim, me curar de muitos traumas e eu finalmente poder dizer que “você sim me completa e não trocaria por passados de levantar pesinhos, nem futuros milionários”.
Quero aprender a viver no presente e poder amar de novo ou pela primeira vez (agora tanto faz), seria para mim o PRESENTE.
E se você, leitor, está lendo isso agora, se por ventura não acreditar que há sim uma segunda chance no amor, não sabe do que esta dizendo, porque esta historia que acabaste de ler é real, esta historia é minha e naquele dia choveu!!
==========================================
Um lindo final de semana para todos!!!

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Plante esta idéia

Anderson Lima tem feito vários vídeos infantis interessantíssimos e postado no youtube.
Acredito que todas as crianças são filófosas, agora basta deixarmos isso fluir.
Se você tem filhos, subrinhos ou vive com alguma criança por perto, enche-os de perguntas, pois naquela cabecinha sai coisas extraordinárias.

Se gostar do video, passe adiante!

http://www.youtube.com/watch?v=D_UGbAoVCpI&feature=related

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

domingo, 22 de fevereiro de 2009

MARTÍRIO PSICOLÓGICO


Às vezes pedimos tanto por atenção que sufocamos esse grito emocional, martirizando-nos como se tudo o que fizemos foi em vão, sem sentido e compreensão. Paramos para analisar e achamos ser o pior humano da terra, quiçá de outro planeta.
Mas não seja tolo o suficiente para desacreditar que uma boa ação sempre terá seu papel, sua resposta, demorando ou não.
Sabemos da lei ação e reação, então se puder preservar o que você tem de bom, agarre-o com força, porque de qualquer forma ela retorna. Leva tempo? Não duvido que não leve, mas depende muito mais de você do que do destino.
Já me senti culpada muitas vezes e para piorar eu projetava esse sentimento nas pessoas, mas o interessante não é remoer isso e viver com ele; precisamos transcendê-los.
Ninguém é fraco, ninguém é ninguém e muito menos tolo de alguém.

Frases postada no Recanto das letras:
http://recantodasletras.uol.com.br/frases/1437723

UM QUARTO DE CULPA

A CULPA [4]

“Persigo as pessoas para me livrar daquele sentimento de que estou sendo vigiada. Neurose de plástico.”

“Eu não faria comigo o que faço com você.”

“Tu escondes porque sabes que és capaz de fazer a maior atrocidade do mundo.”

“... e você se assombra com teu próprio medo...”

----------------------
Cindy, take care 'cuz I care!

sábado, 21 de fevereiro de 2009

COME CLOSER - Marit Larsen


Boa noite meus lindos!! Hoje estou em outros ares, ao som de Djavan nun quarto escuro. As paredes são cinzas! haha São mesmo.
Estou zein demais pra escrever algo meu, então deixarei uma musica pra VOCÊ meu amor. Sim, pra você.

Dê-me um convite mais que uma suposição
Dê-me um sinal de apenas um suspiro
Eu irei te dar uma folha em branco
Esta é a hora e o lugar

Que tipo de verdade vive com a ausência de confiança?
Qual é o sentido de "apoiar" nisto?
Meus olhos estão abertos
Você não irá me deixar entrar?

Se aproxime, amor
Eu não posso escutar o que você diz
Não complique, amor
Todos os cantos estão se desgastando
Como eu posso te agradar, amor?
Quando eu não sei o que você quer
É uma boa saída, mas irá manter você aquecido à noite?
Eu penso que não

Que tal dizer no que você está duvidando de nós
O que há de errado ter os dois pés em um lado da porta?
Não há caminho fácil, eu sou a que vai ficar

Você está tão perto
Você está tão longe
Eu não sei o que você representa
Você está fora de alcance
Você está tão perto
Você está tão longe

----------------------------
O beijo hoje vai para mim xD

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

BIOGRAFIA > Walter, o amante.



Conto inspirado na vida de Wagner Rocha.

Ainda na noite do enterro do Lord Walter, na velha cidade de Kristiania em 1895, me pus a pensar se éramos o que somos por causa de nossa essência natural, se fomos projetados a ser o que nossos pais quiseram que fossemos ou se simplesmente somos influência de um povo. Foi ali, naquela noite chuvosa que comecei a escrever.
Lord Walter, mesmo com pouco tempo para se dedicar a família, sempre trabalhou muito para dar a teu filho e esposa o que ele foi privado quando criança. Ainda moço teve que se mudar por várias vezes de cidade e por ser o mais velho de sete filhos, juntamente com sua mãe, teve que carregar o peso do mundo em suas costas.
_Walter!
_Sim mamãe.
_Junte seus irmãos e os distraia com algum de suas histórias, pois hoje preciso ir ajudar Martine no armazém.
Dotado de uma imaginação extraordinária, ele conseguia entreter seus pequenos na maneira mais mágica, mas nunca imaginou que este dom o levaria a sua ascensão durante sua vida como romancista. Uma criança discreta, prestativa e sedenta por conhecimento, Walter logo teve que largar os estudos para ajudar seu pai na fabrica de borrachas e não demorando muito, com uma grave crise industrial que aconteceu na época, Sir Joseph (pai de Walter) teve que se mudar com toda a família para a cidade de Alesund, na esperança de encontrar melhor recurso de vida.
O lugar era demasiado frio e para Walter ter que se adaptar em uma cidade fria e pacata foi complicado. Foi nesse período que ele começou a escrever nas horas livres. Escrevia músicas, peças, contos, poesias. Era um adolescente romântico, perfeccionista e quando alguém se interessava em ler algum de seus rabiscos, ele corria para seus rascunhos e fazia uma revisão para checar se não havia erros.
Aos 19 anos seu pai revolve voltar a Kristiania. Aquela cidade estava diferente, mais desenvolvida, pessoas se vestindo melhor, mais carros, lojas, mas e Walter? Agora um rapaz meio desatualizado e ainda com sotaque do interior, que foi motivos de chacota entre parentes e novos amigos.
Demorou um tempo para arrumar emprego, mas quando surgiu algo para ele, seu pai havia recebido uma proposta de trabalho em outra cidade que acabou indo com a família, deixando assim seu primogênito com a avó. Pensando que ficaria sozinho, ele acabou se encantando com uma morena, bonita, dos cabelos sedosos que trabalhava numa cafeteiria ao lado do escritório do Sir Jon Ormën, na qual ele auxiliava este velho latifundiário.
Tiveram um romance não muito duradouro, pois ele se viu apaixonado por sua amiga, que por sua tristeza, acabou se casando com o primo de seu melhor amigo. Foi ai que ele retomou sua vida como escritor de novelas, relembrando de tudo que passou e por todos os desencontros amorosos. Lord Walter publicou seu primeiro romance “As faces de um Tristão” que acabou ganhando adaptação musical para o teatro da época. Com a renda dos direitos autorais, Walter resolveu entrar para a faculdade de direito, e realizar um antigo sonho.
Com a vida profissional tranqüila, ele pensou em dar uma outra chance a seu coração. Não demorou muito e ele já estava casado com Elizabeth Marie, uma atriz simpática que havia conhecido no bonde, quando ambos iam para suas faculdades. Dali nasceu o pequeno e esperto Darren, mas com a mudança constante de humor de Elizabeth, e pelo fato de ser muito mimada (o próprio Walter se culpava disso, pois como ele a amava tanto, acabava se rendendo a seus caprichos) o casamento se desfez. O fato de ter que ficar longe do filho e de ter que conviver com a chama do amor que ardia em seu peito, fez com que ele largasse o ultimo período da faculdade.
Nosso Walter quase entrou em depressão.
O resultado de todo aquele enclausuramento rendeu belíssimos textos, que anos depois foram publicados no seu caderno de contos “Verdades não contadas”. Passando-se alguns meses, ele já recuperado daquela lamuria, retornou a vida. Ingressou-se na equipe de teatro e ficou a frente de um projeto chamado Cia Poética, na qual lançavam escritores amadores em livros de Antologias de Kristiania.
Não terminou a faculdade de direito, mas entrou na universidade de Belas artes em Londres, na qual viveu até sua morte.
Nosso artista e escritor, não se casou novamente, a não ser com sua arte, na qual levava beleza e filosofias para os seus. Acabou perdendo contatos com a ex-esposa por ela ter se mudado para Grécia e só se correspondia com seu filho através de cartas.
Em 1865, Elizabeth morre de tuberculose e Darren vai viver com o pai, recuperando assim todo o tempo perdido.
Sua ultima peça escrita, foi atuada e dirigida pelo seu filho que acabou seguindo os passos dos pais.
Walter morreu de demência vascular e enterrado em sua cidade natal em 1895.
E porque eu sei disso tudo? Porque sou Darren Lorlsen II, neto de Walter Stokke Lorlsen, que foi um dos mais famosos dramaturgo de Londres do século XIX.

Adaptação: Gabriella Corrêa Lima

Conto postado também no Recanto das letras
http://recantodasletras.uol.com.br/biografias/1446363

Photo: Lord Byron

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

VIDA - Mario Quintana



Vida - Mário Quintana


"Não coma a vida com garfo e faca.
Lambuze-se!
Muita gente guarda a vida para o futuro.
Mesmo que a vida esteja na geladeira,
se você não a viver, ela se deteriorará.
É por isso que tantas pessoas se sentem
emboloradas na meia-idade.
Elas guardam a vida,
não se entregam ao amor,
ao trabalho, não ousam,
não vão em frente.
Não deixe sua vida ficar muito séria,
saboreie tudo o que conseguir:
as derrotas e as vitórias,
a força do amanhecer e a poesia do anoitecer.
Com o tempo,
você vai percebendo que
para ser feliz
você precisa aprender a gostar de si,
a cuidar de si e,
principalmente,
a gostar de quem também gosta de você."

Naty, obrigada por enviar esses versos a mim. Engraçado que agora consegui sentir um sopro de alívio, como se eu tivesse voltando a respirar. Totalmente o oposto desse CHAT abaixo. ADOREI!!

Uma ótima quarta para todos nós, ou melhor, uma quase boa noite a todos! Já são quase 17hr.
Beijosss

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

CHAT


"Não me ponha mais entre vocês, por favor.
Acho que você não deve ter noção do que é estar no meio
dessa situação, cara.
Se hoje analizo isso vejo o peãozinho
que fui..
Se magoei você de alguma forma, foi porque eu achava que fazendo
tal coisa, arrancaria tudo aquilo duma vez.
Era como me
asfixiar.. me punir também.
Mas escuta bem o que eu vou dizer agora porque
nunca mais repetirei isso.
Você sabe que nunca amarei ninguém como amei você.
Nunca.
Você sabe disso e eu sei disso.
E eu morrerei me sentindo feito aquele cometa, que na
época que eu acreditei nele, me virou a cara
me negando um pedido."

Engraçado que agora estou me sentindo wonderful!!
BOA NOITE A TODOS!

OUTRA METADE DE MIM


Já se faz quase um ano que escrevi esse poema. Engraçado que ele ainda se faz novo.

OUTRA METADE DE MIM

Não quero sentir falta
Não quero chorar
Não quero me afastar de você
Para eternamente poder te abraçar

Em que você está pensando?
Não me deixe falando sozinha
Foi alguma coisa que te fiz?
Obrigada por gostar de mim
Mas não mereço você
Então volte a descansar sim

Não quero sentir o que estou sentindo
Não posso querer te amar
Não podemos nos unir
E assim a história acabar

Você vai sentir minha falta?
Vai se arrepender de algo?
Eu quis você para mim
Mas algo nos afastava
O seu medo infantil
Sua fingida moralidade por um triz

Não quero ser a outra
Não sei dividir
Não sei se agüento isso aqui
E viver tendo que mentir

Então fica comigo
Acho que estou predestinada ao celibato
Não seja tola e entregue tua alma a mim
Como sei que daria certo?
Porque sou a outra metade de ti

----------------------------------

Estou terminando um conto baseado em fatos reais e logo postarei aqui.
Um ótima semana para todos.
O beijo do dia é para uma conhecida misteriosa que adoro.
Xynbynho, um beijo!

domingo, 8 de fevereiro de 2009

PARA VOCÊ FILHA


Baby, sei que não te vi nascer. Não, não vi. Não com esses olhos, mas vi com os olhos da minha imaginação. Aquela coisinha rechonchuda, chorona e já sapeca.
Sim, eu vi com as asas dessa imaginação.
Babyzuxa, sei que não estive presente quando você teve o primeiro dentinho de leite arrancado, mas acho que você deve te-lo guardado em algum pingente, ou estou errada?
Ok ok, culpe minha imaginação de novo.
Bulaxinha, sei que ainda não te dei um abraço apertado ou uns apertos nesse bochechão lindo, e ainda sei que prometi muitas visitas, pantufas ou viagens a disney...
Filhinha, só sei de uma coisa, da amizade que tenho por você, do amor maluco de uma mae que tem idade pra ser tua irmã, da alegria que você traz para minha vida, pelo colorido, pela elegância, por tudo de bom que você já cultivou.
Maninha, (esse adjetivo é novo né?), ainda não há motivos para você duvidar de que mesmo estando mais ausente ou silenciosa, minha admiração e respeito ainda continuam aqui, intactos.
Mari, perder um carinho assim? NÃO. Não faria sentido.
E saiba de uma coisa. Me sinto toda boba quando você me chama de bãe. *cara de envergonhada*.
As vezes acho que nem penso tanto em ter filhos, porque você já preenche essa lacuna. Já senti até os sintomas rs. Preocupação, ansiedade, alegria, tristeza também, orgulho, companheirismo...
Você é simplesmente muito amada por mim e pode ter certeza que já faz presente no meio de nós, a família Corrêa.

Amo você filha!

sábado, 7 de fevereiro de 2009

CRÔNICA por Gabriella Lima



MARIETA E GÊMEOS (?)

Há quem não goste de melação ou aquele velho ditado: “Te ganhei por insistência”, e se sentem piedosos quando o outro lá, não para de apelar.
Enfim, Marieta é dessas mulheres que já viveu grandes, pequenos, imaginários amores, e hoje se encontra, digamos assim, fria e cética, mesmo sabendo que não pode se fechar totalmente, afinal, nem todo homem é igual. Mas será mesmo?
“Mas o puto do geminiano é”. Comenta ela com um ar distante, numa busca que nem ela mesma sabia para onde e para quê, no verão de 1971.
Porém, meus queridos leitores, não fiquem bravos com Marieta, e nem pelo fato dela estar tacando pedra em alguém do signo de gêmeos, afinal, ela tem lá suas razoes.
Sua mãe era de gêmeos. Senhora inteligente, romântica, mas de um temperamento inconstante. Quando mais jovem, era curiosa, irriquieta e uma leitora voraz de livros, mas quando foi chegando certa idade, ela conseguiu matar todo seu conhecimento “filosófico” e os atributos positivos de seu signo, ficando assim só com a pior parte.
Não quero expor mais a dona Chiquinha, mas os amigos da família Ventura sabem que não estou mentindo.
Enfim, para encurtar esta prosa, Mari (vamos chama-la pelo apelido pois ela acha mais bonito), se descobre extremamente apaixonada por seu professor de filosofia, 20 anos mais velho, interessantíssimo, agradável, carinhoso, poeta, jovial e de gêmeos.
Viveram um romance proibido por um ano. (Se descobrissem que eles mantinham caso, ele teria sido expulso da academia filosófica).
Ele nunca a prometeu nada e Mari sabia que isso não iria durar muito, mas o que ela mais odiava quando relembrava dos fatos, é que tudo começou com Xavier, com seus olhares gulosos e depois suas brincadeiras apelativas, falando que a achava interessante e que daria tudo por um beijo seu. (A ninfeta tinha apenas 16 anos). Claro que eles já tinham um certo grau de intimidade, mas nunca passou por sua cabeça, ter uma relação dessas.
Foi aí que ela começou a pensar no assunto.
O ataque final, foi quando ele indicou para que os alunos lessem uma nova obra surgida naquele tempo, chamada Lolita, de Vladimir Nabokov.
Marieta, ops, Mari, se viu em Lolita, ou pelo menos começou a se ver, e acabou cedendo as chamas que por insistência do fogo chamado Xavier, ardiam em seu peito.
Em fevereiro de 1969, deram o primeiro beijo oficial, daqueles de levantar pesinhos e tudo mais. Em abril já dorminham juntos, quando ele acabava fazendo hora extra na academia. (Isso, só uma vez na semana, por tristeza dela).
Em maio ela descobre que o sujeito ainda mantinha contatos com a ex-esposa e foi aí que nossa Lolita encarnada em Marieta Ventura, começou suas crises de depressão.
Como fugir de uma pessoa que insistiu em entrar no seu coração? A mocinha achando que não passaria de um joguete, acabou mesmo envolvida, mas já estava cansada de ter que dividir, ou fingir que nada estava acontecendo, ainda mais quando o descarado convidava a oficial para assistir uma de suas palestras. Daí era um João no meio de duas Marias desconhecidas, pelo menos para a doce Ana Cláudia.
Meus caros, tive pena de Marieta, que por ser tão madura para pouca idade, ainda tão jovem, ter passado por uma situação daquelas.
Depois ela foi entender que para gêmeos, quanto mais amigos melhor, e compromissos? Nahhh, deixa pra depois.
Por sua tristeza e também alivio, ele foi transferido para outra cidade, e mesmo de inicio ele ainda a procurando através de cartas e telefonemas, Mari preferiu esfaquear aquele sentimento, que para ela foi o mais intenso, medieval, talvez o único que a fez levantar mesmo os pés.

Nossa personagem hoje está casada, com um ser de libras. (Somente mesmo uma balança pra equilibrar nossa agitada e ansiosa ariana). É astróloga e romancista. Já publicou 4 livros pela editora Lua nova. E seu ultimo romance intitulado: “Escrito na imaginação dos XVI”, rendeu 2 prêmios de melhor conto e melhor biografia, com vendagens na França, Portugal e Espanha.
Para uma coisa aquele romance todo valeu: Seus escritos aceito no exterior, como melhor historia de toda suas obras.


Photo: Audrey Hepburn e Cary Grant

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

AT SQUARE'S SEAT


At the square’s seat

“It’s not like I’m feeling gorgeous tonight, I’m gonna be rude with all you guys.
The fact I’ve found another way of life it doesn’t mean I’m gonna treat you right.
But I’m wrong, and it’s not your fault if I can’t feel excited with simple things like I used to, or being happy with a simple hug.
Yeah! You’ve got me wrong baby. But if a song could get me you (Marit’s word) maybe I would change.
What do I need to change anyway?
I had a point of view. Something fixed, closed.
When I lose the screw of my head last year, I can say I’m not confused. Oh no! But I’ve found many ways and they are colorful. Sometimes it seems like a rainbow.
All this side is brilliant and I get bored of this fantastic industry of “happiness”.
Found myself among the ashes? No! Not this time…”

Gabriella answering some questions about her present fancy moment.
She was seem wearing a cute pink knot on her hair, pinup make up and plaid skirt.
She’s not working with dark songs anymore and she hasn’t been seem at the underground rock festivals at her city and where the hell is she?
The darkie doll sometimes goes out but no one knows where.
She still has that macabre sense of humor and all those metal cds.
She has been collecting new bands from many styles. Good ones, of course.
And she’s always writing. Whatever she is…

-Post written at square’s seat 8:34 pm

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

MARIT LARSEN



A brief comment about Marit Larsen Por Gabriella C.Lima

Nascida na cidade de Lorenskog, Noruega, a pequena Marit Elizabeth Larsen, começou cedo a mostrar talento pela musica. Aos cinco já cantava em festivais locais, mas também não era de se estranhar. Seu pai toca violoncelo na orquestra filarmônica de Oslo e sua mãe é pianista, confirmando ai, que sua musicalidade é genética.
Aos 13 ela já estava gravando músicas pela Atlantic Records, juntamente com sua amiga Marion Raven, formando assim a famosa dupla norueguesa M2M. Viajaram o mundo todo divulgando o primeiro álbum Shade of purple. Com o sucesso deste, gravaram o segundo, The big room, mas com poucas vendagens, a gravadora cancelou o contrato, oferecendo em seguida 1 milhao para Marion gravar um cd solo.
Aos 18 anos, quando isso aconteceu, Marit aproveitou para estudar, viver uma vida menos agitada e cheia de amigos, já que na época da banda, ela quase não tinha tempo para tal.
Muitos, inclusive eu, achamos que ela havia abandonado a musica, e muito deve ter passado pela cabeça dos fans, de que talvez, Marit não fizesse sucesso sozinha, pois para muitos, ela sempre foi apenas a violonista e “back vocal” da dupla. Para ser mais clara, podemos dar como exemplo a nossa ex-dupla Sandy e Jr. Preciso dizer mais?
Mas quem disse que peixe vive fora d’agua? O seu silencio valeu a pena, pois ela pode fazer uma big reflexion sobre tudo. Sobre a carreira, a musica, sobre escrever e o porquê dessa arte. Se ela a fazia por impulso, para agradar as pessoas, ou se era por que amava o trabalho.
E prova de toda sua introspecção, podemos ver o seu primeiro álbum independente chamado Under the surface lançado em 2006, com mais de 50 mil copias só na Noruega, rendendo assim seu primeiro disco de platina.
A repercussão foi muito boa, pois ela voltou madura, com mais musicalidade e independência. Gosta de criar musicas sem regras e seu estilo seria Folk? Country? Um pop acústico! Sem rótulos.
Com uma voz doce e envergonhada, Marit não cansa de sorrir. Você pode sentir sua humildade e encanto em seus vídeos amadores e rodou bastante divulgando um de seus singles chamado If a song could get me you.
Já ouviu bandolin? banjo? Ela não exita em acrescentar sonoridade diferentes em suas canções. E se você gosta do belo, não deixe de ouvir Marit Larsen.

Curiosidade abaixo tirada do site: http://maritlarsenbr.blogspot.com/


[ O site bt.no exalta Marit Larsen ao chamá-la de "A princesa do pop Nórdico" num artigo publicado no último dia 14/10:

"Somos, provavelmente, dos muitos que tinham grandes expectativas sobre o sucessor do álbum debut solo de Marit Larsen "Under the surface" (2006). Portanto, é um prazer constatar que ela matém com "The Chase" o direito à primeira princesa no trono pop nórdico."

No mesmo artigo, surgem elogios à sua música como "cativante", "inteligente", "direto" e "Doce-amargo", e as compara ao ABBA e Dolly Parton, mas frizando bem a originalidade na criação das músicas dela. ]




Visite o site oficial:
www.maritlarsen.com

Orkut profile distribution Marit Brazil

http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?uid=6174690545419256490