terça-feira, 19 de junho de 2018

Oração da serenidade

Bom dia pessoal.

Uma vez eu conversava com um colega de trabalho sobre as dificuldades da vida. O quão difícil é a gente saber lidar com diversas pessoas diferentes, diversos problemas diários, e o mais importante: o relacionar-se.
Eu tenho muita dificuldade de me relacionar com as pessoas, acredite.
Muitos me acham extrovertida, desprendida, alegre, mas não fazem a ideia do quanto me esforço para fazer este papel.
Pode até ser que em algum período da minha vida eu me encontrei portando estas qualidades citadas acima, contudo, nós nascemos e morreremos levando a nossa personalidade imutável para o túmulo.
Ai me vem a crise emocional quando o outro não me aceita da forma que eu sou.
As pessoas tendem a ser otimistas falando para o outro que "você vai mudar, é só esperar o tempo, ou pedir a Deus que te mude"... Mas e se Deus me fez assim, hein?
As pessoas são diferentes, e são exatamente as suas diferenças é que faz com que o mundo ande para frente, num eterno movimento.
Alguns são mais calados, outros conversam até demais, alguns gostam de escutar a voz do silêncio, outros tem pavor da solidão... que mal há?

Vou compartilhar um pedaço dessa oração que o meu colega me indicou uma vez, e reflita na mensagem.





Se você gostou, leia sobre ela no link abaixo:
Oração da serenidade wikipedia

Que você seja mais uma pessoa compreensiva e madura na sua comunidade e faça a diferença.
Mil beijos!

domingo, 17 de junho de 2018

Copa 2018 - descontentamento e empolgação




por Gabriella Gilmore

Olá Introspectors.
Muitos estão me criticando devidos alguns posts de descontentamento referente à copa deste ano que tenho feito nas minhas redes sociais.
Não que eu deva alguma satisfação a vocês, entretanto eu gostaria de deixar uma reflexão aos meus leitores.
Não espero que todos concordem, afinal, este é o meu descontentamento, e não o seu.
Um dos maiores motivos da minha “des-empolgação” é a preguiça que eu tenho quando se refere à hipocrisia e inconsistências.
Sinto muito, mas eu nunca esquecerei o 7x1 em 2014.
O problema não é o fato de termos perdido, mas como nós perdemos.
Eu digo “nós”, porque até então meu coração brasileiro batia em sincronia com a da população e os jogadores, mas hoje, estou de luto.
Já reparou que a população brasileira só se torna patriota de 4 em 4 anos? Hahahah Eu preciso rir. Isso tudo é para se mostrarem nas redes sociais um falso patriotismo, sorriso forçado para as câmeras, um gasto a mais com cervejas e petiscos, e ostentar uma segurança financeira que não existe.
Depois do fogo da copa, voltamos a falar mal do Brasil com o orçamento apertado.
Outro motivo é a supervalorização que damos aos jogadores de futebol.
Ah francamente! Gurizada de baixa educação que acabam ganhando rios de dinheiro.
Dai o seu filho/neto vai querer ser quem quando crescer? Oras! Querem ser como Neymar!
“Ah Gabi, mas a maioria deles tem fundação e ajudam crianças carentes...”
AHAHAH Fazem mais do que o dever deles a sociedade, eis minha resposta nua e crua!
Quantos educadores e formadores de cidadãos se entregam em salas de aula para tentar formar pessoas dignas, estão ai fazendo coleção de doenças emocionais e ganham um salário injusto?? Alguém já ouviu alguma criança dizer que quer ser um Darcy Ribeiro, Heitor Villa-Lobos, Cecilia Meireles, ou Rui Barbosa e Clarice Lispector? Você já? Aposto que já escutou apenas um desses nomes, né? Pois é gente, eis ai uma das inconsistências desse falso fogo que eventos como a copa me trás.
Os valores continuam se invertendo e ninguém se incomoda mais.
O engraçado é que todo mundo está vendo isso diante dos olhos, mas o excesso de informação e tecnologia está matando o nosso senso crítico, pois ninguém tem mais tempo e paciência para refletir.
Estamos virando robôs.
Falamos sobre coisas superficiais, compramos coisas que não precisamos, vivemos um personagem em nós que não existe, e nem lembramos mais como se canta o Hino Nacional...
E em 2018, sabe quem está acompanhando aos jogos da copa? Um monte de máquinas, fantoches, melhor dizendo, que simplesmente seguem o fluxo, marchando rumo a um futuro onde as bases estão fundamentadas em desinformação, falta de educação, cultura e senso de pertencimento a uma pátria.
Contudo, você que me leu hoje, não se encaixou em nada que expus nesse texto, o meu muito obrigada! Você ainda é um ser humano.

V.I.D.A



V.I.D.A
Viva Intensamente Demoradamente o Amanhã.
Tudo que eu sei sobre você são apenas fragmentos seus.
Você nunca esteve completa em mim.
Como pode?
Você me enche de expectativas incertas.
Nunca poderei laçar o meu amanhã.
Você tem o poder de mudar o que acabei de fazer.
Mas você nunca esteve completa em mim.
Como consegue?
Mergulhada nos efeitos psicotrópicos.
A bipolaridade do meu cérebro se choca com o que vejo.
Um show de horrores clareia todas as mentiras.
O que seria da minha vida sem essas rachaduras?
O que seria de mim sem essa v.i.d.a?

(Em o Diário idiota de Rafaela)

Adquira sua cópia do livro no site do Clube de Autores
https://clubedeautores.com.br/book/148178--O_diario_idiota_de_Rafaela#.WxsVikgvzIU


sábado, 16 de junho de 2018

Orphan Black

by Gabriella Gilmore

(Inspirado na série Orphan Black)

A vida me fez em vários pedaços.
Cenas que desenrolam a cada espaço
Valores perdidos, valores restados
Areia nos meus olhos
Poeira em seus sapatos

Eu me vejo na íris dos seus olhos
Eles nos perseguem a todo vapor
Segredos nossos que abalaram à ética
Uma moral ficando sem sabor

quinta-feira, 14 de junho de 2018

Despersonalização



Despersonalização
In O diário idiota de Rafaela

Eu separei um álbum de musicas de quando eu escutava por você.
Estou dissociando. Estou me perdendo mais uma vez.
Como pode uma melodia fazer a nossa mente ir tão longe? Para um longe tão perigoso!
Fico estática. Olhos de vidro. Mas a mente continua, ela nunca para. Incrível!
Sonhei com uma receita esta noite de uma bebida forte e amarga.
Tentei acordar para anotar o passo a passo, porém eu lutava contra o sono, ou eu levantava ou decorava os ingredientes. Quais opções eu tinha?
Acordei vazia. Não aprendi nada, pois não me recordo.
Contudo, o sal de Himalaia é a única coisa que tenho certeza que estava no meio daquela bebida forte.
O que isso tudo quer dizer?
Marcas de luta no sal, gotas de sangue no sal da terra.
Ela se despersonifica.

terça-feira, 12 de junho de 2018

Dia dos namorados




Não me lembro quando foi a última vez que escrevi sobre o dia dos namorados...
Não sei o porquê... ah, mas quem se importa?
Bom, a postagem de hoje vai ser simples, até porque, não é bom a gente ficar vendendo o nosso próprio romance não. Bons conselhos nos alertam dos olhares desvirtuosos hahahah
Quero homenagear meu homem, o rapaz que tem mudado minha rotina, minha vida e até mesmo meu comportamento. Quem diria, né? Hahaha
Obrigada por lutar comigo para que façamos desse relacionamento algo que dê frutos.
Agradeço a Deus por responder minhas orações com tamanha precisão. Para ser sincera, foi até mais do que eu pedi. E olha que eu nem mereço.
Meu lindo, obrigada por se esforçar em ser um homem melhor a cada dia, não que você não seja, contudo eu vejo o seu empenho em ser um “gentleman” do meu lado, e o fato de você não fazer bico quando eu quero te vestir do jeito que acho perfeito. ahahaha
Obrigada pelas correrias que você faz para vir me visitar, e do império que você deixa para trás só para poder passar alguns dias comigo. Sei o quanto é cansativo, mas eu tenho certeza que não vai ser nada em vão, e a cada despedida é como se fosse um “olá” para um futuro juntos, de apenas bom dia e boa noite em tempo real. Já pensou?
Eu amo você, e não vejo a hora de estarmos juntos para sempre.
Te vejo em breve.
Sua, Gabi.

segunda-feira, 11 de junho de 2018

Qualidade de vida



Esses dias vi uma postagem de uma amiga no Instagram que achei fantástica.
Ela dizia: "A qualidade da sua vida depende da qualidade de suas decisões".

Fui dormir refletindo sobre isso.
Olha como somos tão responsáveis pelas nossas alegrias e também mazelas, não é mesmo?
Muito das vezes atribuímos as nossas desgraças a algum deus cruel, mas não temos a hombridade de olhar para dentro e assumir a culpa infantil que demonstramos com nossos atos muitas vezes prematuros.

Somos o que pensamos porque atraímos coisas com o poder da mente.
Então, deixo esta postagem para você refletir sobre como anda sua mente, seus pensamentos, e o quanto eles tem influenciado nas suas decisões, consequentemente na sua vida.

Pense nisso.

Beijocas.

domingo, 10 de junho de 2018

Ninguém explica a amizade



Acho que todo mundo tem um amigo, desses que você ama de uma forma que ninguém consegue explicar, rotular, whatever...

Hoje, sonhei com você de novo, amiga.
A gente acorda com uma puta saudade da infância, né?
Dai me vêm cheiros, gostos, risadas, até choros.
Veio uma vontade absurda de te morder, te apertar, te esconder.
A gente cria, recria, espia... e o sentimento permanece lá.
Entra ano, sai ano. Quem é o tempo, à distância, para apagar a sinceridade do gostar?
"Oh povo chato, vá se lascar"!
Aquela montanha russa de sentimentos adolescente.
Quem disse que isso não me passa mais na mente?
A gente se estranha, se arranha, pode ficar despreocupada que não vou rimar dessa vez.
Timidez, robustez, insensatez.
Hoje, sonhei com você de novo, amiga.
Mas o que eu faço para te abraçar mais uma vez?

sábado, 9 de junho de 2018

Para descontrair: Paula Fernandes



Passando só para deixar seu sábado mais divertido kkkkkkkkkkkkkkkkk
Eu me acabo de rir revendo esse vídeo comédia.
Eu e minha irmã não valíamos nada ahahahahaah

Beijosss!!

sexta-feira, 8 de junho de 2018

Repúdio a Karl Marx




Sou estudante de História, mas nunca consegui compreender a simpatia que meus professores tem pelo socialismo e suas ideologias.
É muito bonito você querer dividir as coisas em busca de uma "sociedade" igualitária, onde todos possuem as mesmas coisas, desde posses ao conhecimento.
Impossível!
Até porque, somos pessoas diferentes, com sonhos, atitudes, energias diferentes.
Uma vez ouvi o termo "meritocracia" pela primeira vez, e logo ela passou a fazer sentido para mim na política.
Obviamente precisamos ter oportunidades para fazer com que o nosso mérito nos leve adiante, e isso existe tá? Só que o ser humano a cada ano que passa, fica mais vagabundo, preguiçoso e esperto, e não faz muito por onde correr atrás de suas metas, porque estão aprendendo a viver do fácil.

Não quero filosofar muito agora, pois o vídeo que estou compartilhando completa muito o pensamento que eu simpatizo, e reforço o meu apoio para um governo menos burocrata, que ajuda as empresas privadas a gerar empregos, consequentemente riquezas.

Beijos mil.

Vida sem avacalhação



Sabe Regina, se a gente leva a vida a sério, essa vida não nos avacalha, entende?
(Gabriella Gilmore)

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Cindy no país das maravilhas



Querida Cindy!

Quanto tempo hein?
Eu em relação a você, para ser bem sincera, é como se o tempo não existisse.
Quero dizer, é como se o tempo que conhecemos não fizesse muita diferença quando o assunto é você.
Bem, não vou ficar aqui repetindo coisas que você já sabe, e a influência que a sua existência tem sobre a minha pobre e fraca existência, estou aqui para falar de poesia.
Você, minha amiga, tem um talento delicioso, e quando paro para pensar no esforço que você faz para se reprogramar ai nos USA, para ser quem você pensa que precisa ser, me doí na alma.
Você é, e ponto final.
E é essa pessoa que eu quero que volte a ser.
Não estou pedindo.
Isso é uma ordem!
Por quanto tempo mais você vai insistir em nadar nesse oceano de emoções, sendo quem você não é, para agradar pessoas que irão sair da sua vida deixando apenas marcas de ilusão?
Está ai, uma definição nova de tolice!
Pois bem. O que necessariamente um artista precisa ter para escrever/compor/atuar?
Inspiração?
Hummmmm
Ok.
E como a gente consegue essa inspiração?
Eis ai a pergunta correta!
Como a Cindy conseguiria inspiração para cantar ou para escrever?
Bom, primeiramente aquele que não ouve a voz interior ou não enxerga os pequenos detalhes da vida acenando para nós, podemos dizer que este virou um robô.
Se você não é uma “A.I” , ainda temos esperanças. Rs.
A segunda coisa é ler, e ler com os olhos dos outros. Entende? Ou não??
Minha vida às vezes é um saco. Pois acredite, ela é.  E o que fazemos quando a vida está chata?
A gente cria, fofa!
E como o artista cria um ambiente para sair dessa chatice?
Oras! Ele fantasia. Eis ai um truque.
Você, Cindy, é o tipo de garota que gosta de chamar atenção.
Não é pra rir. Eu estou falando sério e você sabe que é verdade.
Então, se sua vida ficar chata, escreva para chamar atenção dos outros!
Sacou?
E se por ventura sua vida chata não conseguir chamar atenção o suficiente, é a hora de voltar a criar um alter ego para você, meu amor!
Tenho até medo do demônio que pode sair dai de dentro...
Sabe esses “capetão” sedução que a gente vê por ai e não podemos fazer nada a respeito, pois podemos todos morrer no mármore do inferno? Pois é, é essa entidade que sai da gente quando estamos com fogo no... nariz.
Enfim, esperar inspiração cair do céu, eu acho pouco provável.
O mais difícil você já tem que é o talento nato, a alma lírica, agora o resto é você deixar seu velho e verdadeiro eu sair dessa prisão, para voltar a chamar atenção, fazer bico, cara de mimo etc.
Você tem algo que muitos não têm: uma doçura misturada com pimenta malagueta.
É, pode ser isso uma definição de quem é a Cindy verdadeira, aquela antes de cair no buraco do coelho...
Lembre-se que você ainda está no país das Maravilhas, e nunca se esqueça de se perguntar até quando estará ai neste lugar... o seu lugar exterior.

segunda-feira, 4 de junho de 2018

Ingratidão, a marca da infelicidade



Ingratidão, a marca da infelicidade.
por Gabriella Gilmore

Leia 2 Timóteo 3: 1 e 2.

A gente sempre espera muito dos outros, ainda mais quando este é “chegado”.
Hoje eu lidei com uma situação que confesso que fiquei envergonhada, não por mim, mesmo tendo dito algumas verdades que a pessoa não gostaria de ouvir, contudo eu fiquei com vergonha alheia pelas coisas que ela prega.
Quem nunca lidou com ingratidão na vida? Entretanto acredito que poucos refletem sobre esse assunto.
A ingratidão de uma pessoa revela nela uma grande falha de caráter.
Já a prática do bom caráter não permite que ela seja ingrata com os outros.
Pessoas descontentes acabam levando o descontentamento para as outras pessoas, e uma pessoa feliz contagia o próximo com sua alegria e gratidão.
Mas o que fazer quando enfrentamos ingratidão de perto?
Bom, uma dica infalível é: Não faça nada para os homens, faça sempre as coisas para Deus.
O ser humano, mesmo religioso, ele sempre vai nos decepcionar.
Não crie expectativas.
Creia na lei da semeadura.
Decida amar o ingrato.
Não deposite confiança a ninguém, exceto a Deus que é o único amigo verdadeiro, digno de toda honra, toda glória e todo louvor.

sábado, 2 de junho de 2018

A invenção do mundo contemporâneo



Boa noite professor.

Estou aqui filosofando em cima do texto "A invenção do contemporâneo", do conteúdo da aula desta noite, quando fala que todos nós somos iguais.
Tenho dificuldade de entender isso. Eu compreendendo que temos direitos iguais, mas que somos iguais eu acho um tanto complicado digerir este raciocínio. Não tenho o pensamento negativo de que o fato de sermos diferentes, seja a causa do mundo estar o caos em que se encontra. Fico imaginando aqui se realmente nascêssemos todos iguais, com as mesmas posses, nas mesmas posições sociais, com formação "superior", em resumo, todos ricos. Ai vem aquela pergunta boba e um tanto tendenciosa: quem cuidaria do nosso jardim? Ou quem lavaria as nossas roupas, cuidaria de nossas casas, ou de nossos filhos enquanto estamos lá fora sendo "ricos"?
Acredito que o mundo está da forma que deveria estar. Creio que a ascensão social está mais para o mérito pessoal do que a hereditariedade está para os privilégios. E olha que nem estou usando uma visão teológica para explicar as mazelas da vida, hein?
É muito simples justificar a nossa miséria usando apenas o “fruto do meio” como responsável por nosso “Status” social. Sou fruto de colégio estadual. Nunca tive dinheiro para estudar em colégios privados, ou ter acesso cedo às tecnologias como nós temos hoje.  Na minha casa as coisas aconteceram de forma muito, mas muito lentas. Eu, por mim mesma, sempre tive vontade de ser gente, e isso fez com que eu me afastasse de coisas que me influenciariam a ser “bicho” e fez com que eu corresse atrás dos meus sonhos. Hoje, tenho habilidades com as tecnologias e adoro estudar. Foi fruto do meio? Não e não. Foi mérito! E o meu exemplo ainda não é nada, porque conheço pessoas que lutaram muito mais que eu e hoje são ícones intelectuais, médicos, promotores... Às vezes tenho a inocência de pensar que somos exatamente o que queremos ser. E ai, vai querer ser gente ou bicho? Brincadeira! rs

quinta-feira, 31 de maio de 2018

5 razões que tenho para viver



Hoje, minha amiga Keila me fez uma pergunta um tanto difícil, digamos assim.
Ela me perguntou: Gabi, me diga 5 razões que você tem para viver.
Bom, eu sou cristã e um tanto racional. Acredite, o cristão não é necessariamente apenas emoção e fé, tá? Até porque, para acreditarmos nas coisas escritas na Bíblia precisamos ter 50% de razão para estudar e analisar tudo que está exposto ali. São coisas que envolvem tempo, contexto histórico, arqueologia, depoimentos, e sem a razão essa fé não se sustentaria de forma firme.

A primeira razão que tenho para viver é Deus, porque eu acredito de verdade na soberania Dele e o controle que Ele tem sobre tudo e todos, e se estou aqui é porque ele permitiu e me deu condições biológicas para estar aqui.
2. Meu papel nesse mundo é cumprir o projeto que Deus pensou para mim ao me criar, que é evangelizar e levar a verdade sobre o reino Dele para as pessoas. Pois eu acredito que ninguém nasce apenas por nascer. Temos missão a cumprir. Estamos aqui para um propósito (o de glorificar a grandeza de Deus) e com um propósito (levar a boa notícia de que não estamos sozinhos neste mundo, Deus existe, Ele reina e vai voltar para cumprir a promessa lançada há mais de 2 mil anos atrás).
3. É amar a Deus sobre todas as coisas. Se eu sou capaz de amar algo que “nunca vi”, serei capaz de ser um ser humano regenerado, bom, cumpridor das leis e capaz de praticar o número 4 da minha lista.
4. Amar aos outros como amo a mim mesma. (Mc.12:31)
5. Curtir todas as coisas lindas que Deus fez pra mim, pensando em mim, como: a natureza e tudo que nela há, os animais, a família, os amigos, comer coisas gostosas, poder usufruir da inteligência que Deus me deu para poder ler e compreender as coisas. Usar os talentos que Ele também me deu. É poder impactar a vida das pessoas de forma positiva, da mesma forma que Deus tem impactado a minha.

E você, quais são as suas 5 razões para viver?

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Cuidado com o sistema!


Olá Introspectors!
Estava fazendo uma atualização nos meus textos publicados no RL e achei pertinente repostar este texto abaixo.
Estamos em um ano de eleições e precisamos nos colocar de pé sobre algo que realmente importa ao bem comum. Vote consciente.
O nosso futuro depende de você, de mim, de todos nós.




ATENÇÃO AO SISTEMA (?)  por Gabriella Gilmore 18/11/2008

... simplesmente, com um olhar vago e vazio, ele tira a arma do paletó e atira contra o peito; mas as pessoas desesperadas atrás de uma bolsa que não sabe se sobe ou se desce, não percebem que uma vida vale mais do que um mísero valor de um “pregão”.
Uma vez me questionaram se eu comia para viver, ou se eu vivia para comer, e confesso que foi a primeira frase filosófica que ouvi na vida, pois ela me fez parar tudo e refletir em uma resposta. Cheguei a uma conclusão, de que realmente estava vegetando. Eu acordava, lanchava, deitava em frente à tv, comia, voltava, dormia... Uma vida ridícula e sem sentido. Quando percebi, já estava com 20 kg acima do peso normal.
Pessoas se matando por pouco ou por felicidade momentânea. Uns tirando a vida do outro por dinheiro e outrem por falta dele. Uns trabalhando feito cão por uma merreca no fim do mês, outros fazendo quase nada e ainda ganham se vangloriando do salário pomposo, já outros roubam daqueles que pouco tem.
Sei que não vou comover ninguém aqui falando de justiça e pedindo por ela; talvez eu não possa fazer muito para melhorar esse sistema nojento e deturpado no qual estamos, mas sei que posso fazer algo para meu mundinho, para meu círculo de queridos; levando um pingo de otimismo, de luz, porque creio que somos regidos por forças, e tendo consciência disso, tento plantar fé e esperança no futuro, porque uma coisa eu tenho aprendido: nem o hoje me pertence por completo, quem dirá o amanhã.
A bolsa está caindo?
Cuide-se para não cair também.

segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

Re-Introspectiva 2017

Boa tarde Introspectors!!

Lá se foi mais um ano!!
Como foi o seu 2017? E o que você espera fazer em 2018?
Bom, para não perder o hábito, deixa eu puxar da lembrança as coisas que fiz e deixei de fazer no ano velho.

Eita ano ímpar!!
Muito trabalho, muitos desafios numa imensidão de novidades diárias, e uma delas foram o ingresso na faculdade, o emprego novo e minha transição de igreja.
Esse último, muita gente pensa que não é nada demais, que trocar de igreja é como se a gente estive trocando de roupa. Pára e pense! Não é bem assim.

Bom, consegui bolsa no curso de História na Uniube e estou apaixonada por ele. Não sabia que iria me identificar tanto com este curso. Contudo, Deus fez tudo no tempo certo como de costume, e me colocou no lugar excelente. Obrigada Senhor mais uma vez.
Depois, me abriu uma grande porta numa empresa muito boa para trabalhar no qual tenho ajudado na administração. Quanto desafios Senhor!! E muitas vezes pensei que não seria capaz de me manter de pé.
Muitas vezes chorei escondida, porque não concordo com quase nada que as pessoas do mundo fazem, porque fazem tudo errado, de forma egoísta e mal criada. Acho que nunca serei capaz de compreender, mesmo tentando o meu máximo.
Tive colapsos nervosos como quase sempre, e até nisso Deus teve misericórdia de mim e colocou a Iris mais uma vez em meu caminho para me indicar novamente o terapeuta dela. Sou grata a Deus por usar o Dr.Luiz para alinhar minha história e minha mente. Obrigada Jesus!
Nesse meio tempo, eu estava tentando lidar com a transação de uma igreja para outra. E para evitar contendas eu prefiro resumir. Hoje estou muito satisfeita por ter pastores e irmãos que estimulam o meu intelecto a estudar a Palavra de Deus como se não houvesse o amanhã. E abriram os meus olhos espirituais sobre a seriedade que o cristão tem em dominar esse legado que Deus nos deixou, para que não sejamos presas fácies nas mãos de diversos falsos profetas que estão entre nós.
A Deus, toda honra, toda glória e todo o louvor!
Esse ano foi o ano dos reencontros, e o mais maravilhoso foi o encontrão da turma 305 do ensino médio, turma de 2002. Que nostalgia boa!! E a gente poder olhar para trás e perceber que uma vida mansa e sossegada tem lá seus benefícios. Todo mundo preservado no gelo ahahaha

E sem mais delongas, quero deixar meu carinho e satisfação a todos vocês que ainda passam aqui nessa minha estante.
Tenho muita esperança de que 2018 será outro ano marcante na minha vida e um presente para a sociedade.
Tenho orado a Deus para que possa me usar como instrumento não apenas dentro da igreja, mas também fora dela. E que eu possa fazer diferença na minha comunidade, e espero que muitas pessoas possam pensar dessa forma, porque se cada um cuidar bem do seu meio, teremos um todo muito bom.
Pense nisso.

Feliz ano novo.
Que Deus nos abençoe.
Gabi.

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Na terapia com o parapsicólogo



Por Gabriella Gilmore

Depois de alguns anos, finalmente eu acredito que acertei na terapia ideal.
 Não sei se vocês conhecem o trabalho do Parapsicólogo, (sugiro que façam uma breve pesquisa no google), mas eu tenho experimentado com muita graça essas divertidas sessões.
Pelo menos para mim tem sido muito legal.
Ontem, tivemos mais um encontro, eu e o dôtor Luiz.
A parapsicologia trabalha com uma linha interessante de como lidar com os conflitos do cliente, e isso faz com que o profissional trace juntamente com o paciente a sua personalidade desde o ventre da mãe. E ontem, nós falamos sobre a minha personalidade para assim podermos finalmente começar a buscar as causas do meu Pânico.
Muito das vezes, os profissionais tem a mania de ler a nossa vida como se fosse algo imutável, foi quando ele falou:
- Gabriella, pois veja, dentre uma das características na sua personalidade podemos ver que você não consegue lidar com críticas, porque você desaba, sendo assim, você entra em colapso.
- Dôtor Luiz, alto lá! Eu sou uma ariana trabalhada na raça e coragem quanto a diversos defeitos do meu signo. Sou bem consciente quanto a isso. E por saber deste detalhe, eu lhe digo com firmeza que o senhor está equivocado quando traça essa informação no meu relatório.
Nisso, o doutor Luiz ficou meio estático e boquiaberto, afinal nenhum paciente chegara a interrompê-lo para dar pitaco em suas sessões.
- Pois bem. Continuei. Até onde eu consigo me lembrar, eu tenho sorte de ser munida de muita autoestima, e eu realmente não ligo muito pelo que as pessoas pensam sobre mim não. Obviamente, a gente se sente meio triste diante críticas negativas, mas do jeito que o senhor fala, faz parecer que isso me afeta de forma colossal, e doutor, isso não existe mais. Se é que alguma vez existiu, então, me faça à gentileza de reescrever esse detalhe ai no seu relatório.
Doutor Luiz respirou fundo e começou a rir alto, um sorriso de contentamento e logo disse:
- É Gabriella, você é realmente uma idealista contestadora!!
Repetindo uma das características da minha personalidade que ele havia dito anteriormente.
Fim.

Crônica publicada anteriormente no site do Recanto das Letras

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

O namoro de crentes



Blake - Uma história de amor

Uma crônica por Gabriella Gilmore

Era uma vez, uma garota de 17 anos que não pensava em namorar, e muito menos se casar. Ela tinha grande convicção que seu papel na sociedade era estudar e se tornar uma importante profissional na área da saúde.
Sabendo que todas as coisas estavam no controle de Deus, o grande Senhor da luz colocou na vida dela um rapaz obstinado de 21 anos chamado Blake.
Em um dos retiros de sua igreja, os dois se trombaram entre os corredores dos alojamentos, derrubando assim a pilha de apostilas que Camila estava levando para as salas de estudos.
- Me desculpa. Eu ajudo a pegar. Disse Blake com brilho nos olhos.
Ele já vinha observando Camila fazia algumas semanas.
Por outro lado, Camila não simpatizava muito pelo jovem que há poucos meses veio transferido de cidade, pois ele era um tanto bonito, popular e vaidoso, tudo o que Camila mais odiava.
- Camila, já faz alguns dias que penso em te chamar para tomarmos um sorvete. Quando chegarmos à cidade, você aceitaria sair comigo?
Camila virou os olhos, pensou, e com desdém disse: Ok, não tenho muita coisa para fazer no domingo não.

Na sorveteria.
- Então Blake, há quanto tempo Deus te chamou para andar nos caminhos Dele?
- Eu nasci no meio evangélico, depois passei uns meses com o pé lá e cá, quebrei um pouco a cara me relacionando com garotas fúteis e sem conteúdo... e agora estou aqui.
- Ah!
Camila soltou aquele “ah” murcho, desinteressada e entediada.
- Mas Camila, eu gostaria de saber algumas coisas sobre você.
Camila mais uma vez virou os olhos.
- Ok, o que precisa saber?
- Então, quais são seus planos para daqui a 10 anos? Você pensa em se casar? O que você acha do sexo antes do casamento? Você gostaria de ter filhos um dia? E se seu filho vier a usar drogas no futuro, como você lidaria com isso? Quão importante é Deus na sua vida? Como é sua relação com seus pais e irmãos?
Blake foi bombardeando Camila com inusitadas perguntas, e ali despertou nela um sentimento aparentemente sem nome, e por impulso, ela foi respondendo a cada uma delas.
Mal sabia ela, que ali, nasceria um grande relacionamento com Deus no centro da vida do casal.
O que não sabemos sobre Blake, é que ele era órfão e desde então vinha morando com a família do pastor de sua igreja.
25 anos se passaram e a vida de Camila e Blake era muito feliz e satisfeita. Ela tinha se tornado Médica, ele se formou em Teologia e era pastor da igreja que eles tomavam conta, e Camila sempre contava com orgulho nos encontros de casados que a igreja fazia uma vez por ano, que no início ela nunca pensou em namorar, e quando começou a namorar com Blake ela confessava que não gostava muito dele.
Isso fez com que Camila se lembrasse de uma frase que Spurgeon disse uma vez: “Escolha o seu amor, depois ame sua escolha”. E ela sabia com toda certeza que Deus fez com que Blake a escolhesse, e com isso ela aprendeu de forma sobrenatural a amar o esposo que Deus enviou para ela.

Em uma noite agradável de chuva, Camila veio com um envelope nas mãos e pediu com serenidade que Blake se sentasse no sofá com ela.
-Amor, tenho uma notícia triste e outra boa para te falar.
Blake sentiu sua garganta travar. Ele ficou em silêncio, ansioso.
- Então, lembra-se daquela bateria de exames que eu fiz? O médico encontrou alguns nódulos no meu ventre, e são malignos...
Blake sentiu tontura, boca seca, mas se manteve firme e perguntou:
- Ok, vamos procurar o melhor especialista para você, vai dar tudo certo amor. Mas qual seria a boa notícia no meio disso tudo?
- Bom, eu vou morar com nosso Pai celestial. Eu como médica, sei que tenho apenas algumas semanas de vida.
- Não fala assim!!! Nós vamos procurar outras opiniões!!
- Blake, escuta. Está tudo no controle do nosso Senhor Jesus. E eu sei que você já perdeu seus pais, que isso deve ser um dos piores sentimentos do mundo, mas saiba de uma coisa, você mudou a minha vida para melhor. Eu nunca poderia imaginar que teria sido tão amada, e tão bem cuidada por alguém como eu fui por você. E isso tem um valor inestimável. Nunca se esqueça disso. Está tudo bem, acredite! Procurar outros médicos não vai mudar nada.
E por algumas horas, o casal ficou sentado naquele sofá, em silêncio, tentando entender os projetos de Deus para a vida de cada um de nós...

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Blogando do celular

Testando as possibilidades de postagem em trânsito.
Olaaa genteee!
Isso não é virus kkkk

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Aquela luz: Whitney Houston.

Quem matou Whitney Houston???

Ontem eu tive a oportunidade de assistir um documentário sobre a extraordinária Whitney Houston.

Fui dormir destruída por uma lamentação e tristeza.

Se você não curte críticas tendenciosas, por favor, pare de ler por aqui mesmo.

Bom, muita gente sabe que Whitney cresceu num lar cristão. Sua voz poderosa não esconde isso. 

A família tinha compromisso real com a igreja e também com o louvor.

Porém o problema com o envolvimento das drogas começou ainda dentro de casa com os irmãos mais velhos. Que bosta hein?

Naquela comunidade em Newark, onde o racismo "comia a solta", acredito que o refúgio de muitos era as drogas. (Eu vou morrer me perguntando o porquê da crença dela e da família não tê-la freado mais). Eu sirvo o mesmo Deus que os pais dela serviam, e sei do poder tremendo que emana Nele. Mas enfim...

Então ela teve a oportunidade de se lançar na música pop, (porque na verdade nunca deixaram Whitney ser exatamente o que ela queria ser. Será que ela quis ser cantora gospel em algum momento da sua carreira, ou até mesmo R&B?) Também vou morrer sem saber dessa resposta.

Dai a morena da voz mais maravilhosa e poderosa estoura nas rádios, e isso chegou até mesmo incomodar alguns negros da época porque ela cantava música de “brancos”. E nessa montanha russa de emoções misturada com fama, drogas, problemas com a sexualidade, espiritualidade, tudo num coquetel só, fez essa bagunça na cabeça da artista e o que mais me revoltou foi o fato do guarda costas dela ter feito um “report” falando sobre os abusos de drogas que Whitney já vinha fazendo e as "palas" que ela dava em algumas turnês, mas não quiseram ouvi-lo, afinal, ela lucrava para a mídia. QUE RAIVAAAAAAAAAAAAA.

E assim, nessa confusão de sentimentos, Whitney talvez se deixou ir, porque muita gente sabe que a depressão seguida de abusos substanciais só leva a pessoa para um caminho: a morte.

PQP!

Dai eu me pergunto: Vale a pena mesmo essa vida de estrelato?  E se ela tivesse seguido o caminho da vida cristã, quieta e sossegada, ela estaria feliz e viva?

Oh Deus!! Espero que essa mulher, no seu último instante, tenha se arrependido das coisas passadas, e tenha recebido Jesus novamente em sua vida, porque me dói ainda mais saber que uma belezura dessa talvez não esteja no céu, eu disse talvez, tá?

Nossa, deixa eu sair de fininho porque ainda estou “bad” com seu triste fim.

E fica a dica de documentário no Netflix. Whitney, can I be me? #chorei




segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Criançando com os verdadeiros filósofos

" Quem não muda sua maneira adulta de ver e sentir, e não se torna como criança, jamais será sábio". - Rubem Alves (Educador e Escritor)

Qual é a importância do filosofar, foi o tema do encontro da noite do dia 14 de outubro no #BibliotecaTremPraLer.
Por Gabriella Gilmore

Os maiores filósofos são as crianças. E sabe por que? Porque elas perguntam, elas questionam, elas buscam aprender sem medo de errar, falhar, e nós, os adultos, "matamos" esses filósofos quando dizemos: Ihh menino(a), chega de ficar perguntado o por que, por que, por que das coisas...!! Eu não sei tudo!!
Então é ai, que a criança começa a parar de perguntar e de buscar o significado das coisas e se torna mecânica, um alvo fácil para a sociedade manipular e fazer o que quiser com elas. E foi sobre este assunto que nós dialogamos com as crianças e adolescentes presentes no encontro daquela noite.
Foi fantástico ver o entusiasmo delas ao poder refletir e usar o seu conhecimento para definir as palavras que jogamos na roda.
Há alguns anos atrás, minha amiga Jamila Zgiet me presenteou com o livro de Javier Naranjo chamado "Casa das estrelas", onde ele seleciona várias palavras conceituadas por crianças de diversas idades. O livro é um mimo carinhoso, divertido e nos faz refletir o quanto as nossas crianças são presentes de Deus para a humanidade, para a família.
E me inspirando nesse seu projeto literário, eu usei a ideia para levar a atividade da noite no BTPL, e abaixo eu vou citar as frases dos nossos pequenos filósofos.
Espero que gostem.

TRISTEZA
A tristeza é uma coisa muito ruim e eu não gosto disso. (Diogo - 13 anos)
COMPANHEIRISMO
É a pessoa que fica com você como companheiro e é seu amigo. (Ana Luiza Souza - 10 anos)
ENERGIA
Significa luz, salvamente e segurança. (Edson Coelho - 11 anos)
MUSICA
Fazer som com ritmo. (Gabriel Corrêa - 11 anos)
ARREPENDIMENTO
É quando você se questiona por ter feito uma coisa e se arrepende. (Rafael Ribeiro - 14 anos)
SOBRENOME
Rhai Timóteo Vieira. (Rhai - 11 anos)
DOCE
Balas, bolos, tudo relacionado a açucar. (Rhaissa Timóteo - 16 anos)
Um alimento doce para satisfazer o prazer de doce. (Gabriel Corrêa - 11 anos)
ABRAÇO
Significa amor, carinho e muito amor. (Edson Coelho - 11 anos)
JUNTOS
Eu acho que juntos significa que a pessoa amiga gosta de você, só fica perto de você. Isso significa juntos. (Ana Luiza Souza - 10 anos)
DEUS
Deus para mim é o Pai, Filho e Espírito Santo. É uma coisa que você tem fé. Crê em uma coisa que não vê. (Rafael Ribeiro - 14 anos)
PALAVRAS
Toda palavra que tem a junção de letras, que tenha significado. (Rhaissa Timóteo - 16 anos)
LIBERDADE
Sentir-se desimpetida. (Brenda Pinto Borborema - 22 anos)
ESCURO
Sem luz. Preto. Apagão. (Rhaissa Timóteo - 16 anos)
DIARIO
É o livro que guarda o nosso segredo. (Diogo - 12 anos)

No final do encontro, houve o sorteio de dois exemplar do meu livro "O diário idiota de Rafaela".
Foi muito legal.

Amei conhecer cada um que estava presente, e o Rhai foi o que mais me marcou com seus eternos abraços.
Espero poder participar mais vezes desse projeto tão lindo e agradável.

Abaixo eu compartilho algumas fotos do momento.
Beijooosss!!







segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Qual é a importância do filosofar?


arte produzida por Layane Crispim.

Olá Introspectors!!

Como comentei sobre o projeto da Brenda Borborema, Biblioteca Trem Pra Ler nos últimos posts, dia 14 de outubro eu estarei levando a atividade da noite com o tema: Qual é a importância do filosofar?
O encontro começa as 19:30 na Praça Arnaldo Nick do Bairro Esperanças.
Leve seus filhos, sobrinhos, avós... será muito legal!!!

Te espero lá.
Um beijoooo.

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Evanescence - Imperfection single


Nota de falecimento: Está confirmado que Ben Moody era o responsável em dar o peso devido nas músicas do Evanescence. Me dói informar-lhes isto, até porque, eu nunca gostei dele.
E a verdade é que o Evans acabou quando ele saiu, e eu nunca aceitei. Eu sempre procurava o Evans nos álbuns novos, mas agora a minha ficha caiu.
Eu sempre pedia em paralelo um álbum solo da Amy Lee, e desde o The Open Door, ela sempre nos deu um trabalho solo, porém eu nunca percebi, ou não queria perceber.
Contudo, escutando ansiosa o single "Imperfection" do novo álbum chamado Synthesis, eu preciso ser franca e admitir que nunca teremos um ORIGIN, afinal, o Ben se foi. #aloka
Mas Amy, eu te amo assim mesmo, sua cheirosa.

Quero meu escutar sua síntese todinha, claro.
by Gabriella Gilmore - Roxy Enfart pros undergrounds das antigas kkkkkkkkkkk