quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Últimos dias do sorteio Diário da Rafa.


Chegaram os livros para o Sorteio!!!

E vou fazer uma surpresinha também.
Vou deixar um exemplar com recadinho em uma Livraria Leitura, na sessão que ainda estou pensando. Dai a pessoa que pegá-lo, é dele.
Volto com maiores informações sobre qual unidade e qual sessão.

O Concurso Diário da Rafa se encerra nessa sexta, dia 28. 
Visite o post sobre os detalhes e participe também.

Até o próximo post, Introspectors!!!

Indignação com o Transporte Público em BSB



A população de Brasília está indignada com os motoristas de ônibus.
Tirando o detalhe de que são mal educados e sem paciência (eles te olham feio quando você pede informação ou quando paga a passagem com 10 reais), agora eles deram para não parar na parada do Museu. Eu não sei dizer se esse problema vem de antes, mas eu sou do tipo de pessoa que bota a boca no trombone quando se trata da coisa mal feita.
Venho postando no twitter, em tempo real, mensagens sobre minhas frustrações a respeito do transporte público de BSB, e percebi que não sou a única a passar raiva. O @BrasiliaDF deve ler um monte de coisas ruins que se passa aqui. E a @ruglamour é prova viva disso também.

A foto acima é a situação do dia de hoje. Precisamos ficar do outro lado da Parada para tentarmos pegar o ônibus, mas eles só passam na faixa de láaaaaa do outro lado. Vou começar a levar cartazes. 

Eu pego o "baú" no Cruzeiro e desço na parada do Museu para pegar o 100.2 Paranoá, e em duas semanas, por 4 vezes eles me deixaram de "jaum".
O dilema é o seguinte: Se eu desço e corro para a rodoviária, eu perco o busão, e se eu fico no Museu também perco. O que fazer? (Descobri lotação, viu, DF Trans? Se cuide.) Agora vou passar a pegar condução pirata. Inclusive, se não fosse eles, o loteiros, eu não teria chegado ao trabalho. BSB adora uma greve. Coisa horrorosa. De todos os lugares que já morei, aqui parece ser a única cidade "rebelde".
A gente precisa é de uma empresa concorrente!!! Quem sabe assim a palhaçada não termine?
O moderador gentil do @DFTransOficial me passou alguns contatos para fazermos reclamações, quero dividir com vocês, amados leitores Introspectors!
Número 162 e 3224-0376.

Bora tentar por ordem na cidade da Dilma, para evitarmos vergonha na copa, ou pelo menos tentar né?
Byee!


terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Grosseria, até quando?



Ontem passei por mais um carão no ambiente de trabalho.
Lidar com seres humanos está  cada dia mais complicado, ainda mais quando essa pessoa é afortunada.
Às vezes acho que quanto mais grana se tem mais arrogância espira.
Meu espírito é sensível. Posso ir e voltar, mas nunca serei capaz de aprender a lidar com pessoas desse nível. Não me perguntem o porquê.
Hoje estou aqui para deixar perguntas, porque as respostas sempre batem na trave. Quanto a isso, ainda não achei uma explicação.
Entra ano, sai ano, será que enfrentar máquinas ou bichos não seria uma opção para evitar o estresse?
Até quando nós podemos escutar calados as palavras grosseiras de um cliente, ainda mais quando você não tem culpa de "sistema" algum? Como você se portaria?
Trabalhei o tempo suficiente em hotelaria para sair do ramo traumatizada. Disse para mim mesma que não estaria trabalhando em hotéis na Copa, e estou segurando firme sobre a minha decisão, mesmo tendo que recusar propostas "indecentes".  Quando eu pensei que havia comido do pão que o diabo amaçou no meu último emprego, o meu maior medo apareceu ontem.
Um cliente solicitou dois pratos da casa, e não tinha. Ponto para ele. Depois, ao se levantar para servir-se do Buffet, o rechaud estava quase vazio, ele não viu que o pessoal estava repondo e logo veio se bravar comigo. Xingou o estabelecimento em voz alta para que todos pudessem ouvir. Olhou com os olhos vermelhos de ódio em minha direção, perguntando coisas que, eu em choque, não conseguia responder, a não ser: Sim, eu vou verificar.
Verificar uma ova.
Segurei até aonde pude, depois desci para chorar no banheiro.
Acontece leitor, que o cliente dessa vez tinha razão.
Eu chorei de raiva e de vergonha do "sistema". A verdade é que uma simples mortal/funcionária não pode resolver certas coisas, a não ser alertar. Sim, já falei o que pude para que o "mal" pudesse ser evitado.
Conheço diversos casos de amigos que também trabalham direto com público, e olha, a única solução hoje é juntar as trouxas e ir para roça, lidar com plantação e bichos, porque os seres humanos hoje em dia estão a cada dia mais animalescos e muito tenebrosos.
Fugirei assim que puder.

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Hello

"Don't try to fix me, I'm not broken".

Na música Hello, Amy tenta mandar alguma mensagem aos pais, na época em que ela era criança e perdeu sua irmãzinha. Do álbum Fallen, essa era a única música que a Amy não conseguia cantar ao vivo porque ficava emocionada.
Tenho tido umas nostalgias de Evans e gravei um acústico desta música também para matar saudade.
André Soares, essa música é dedicada em especial para você, meu xinho.



O concurso da Rafa termina dia 28. Você já está participando do sorteio?
Check it out:  http://introspectors.blogspot.com.br/2014/02/concurso-diario-da-rafa.html



terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Todos dizem eu te amo



- Eu quero voltar para casa. Disse Von.
- Mas por que? Pensei que era feliz aqui em Paris comigo! Perguntou o confuso Joe.
- E eu era. Aqui é perfeito. Mas eu quero voltar para minha casa, para o Greg.
- Mas por que?
- Vai parecer loucura o que vou dizer, mas isso aqui foi um sonho. Sabe quando a gente tem aquela fantasia quando mais jovem, de encontrar a pessoa perfeita, morar na cidade perfeita e um apartamento com vista maravilhosa? Eu simplesmente realizei esse sonho com você. Eu, eu, eu... posso parecer louca, mas é o que sinto. Meu sonho se realizou, agora preciso voltar a vida real.
- Mas e seu dizer que tudo o que fiz foi para te conquistar? Os nossos encontros, as coisas que parecíamos ter em comum, os gostos, as histórias? E se isso tudo foi pesquisado por mim antes? Para te conquistar?
Von olhou séria e disse:
- Então o louco aqui é você.

Diálogo inspirado no filme de Woody Allen.

30 é o novo 20?


Photo by Cindy Matos quando eu tinha uns 20 kkkkkkkkkkkkk

Boa noite gente bonita!
Estou publicando num portal de leitura chamado Clube de leitura virtual e o tema da vez é sobre o livro de Honoré de Balzac: A mulher de 30 anos. Estava lendo alguns artigos sobre, e achei muito legal quando disseram que o 30 é o novo 20.
Caraca, quando fiz 25 anos, depois disso eu só me referia a "quase trinta", quando perguntavam minha idade. Sim, estou ficando idosa. Rs. É uma pressão parecida quando temos 16 anos e ficamos loucas para chegar aos 20. Depois disso a tendência é depressiva. Ah hahah. Ainda mais quando queremos e não queremos formar uma família, assim, tudo junto e misturado. Sim e não.
Visite o portal para seguir o tema.
http://ocheirinhodelivronovo.blogspot.com

E sobre o Concurso Diário da Rafa, ele ainda está no ar. Não deixe de mandar o e-mail para participar do sorteio. Veja as instruções aqui: Concurso Diário da Rafa

E fiquem tranquilo que não vou esquecer do Introspectors não. Hoje um colega me puxou a orelha falando para eu não ficar muito empolgada com o clube e deixar de lado meu mundinho de Bob não. Mas nunca!!

Hoje o alô vai para o pessoal do blog: Mulher de 30 Achei muito gracinha as tirinhas.

Inté!

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Caridade moral



 “Amemo-nos uns aos outros e façamos aos outros o que quereríamos que nos fosse feito”. 

(Trennnnnnnnnn)
Toquei o interfone.

- Lubylla tá ai?
- (Samira! É para você.)

- Amiga, está fazendo alguma coisa?
- Vou começar a reunião com meu pai.
- Ah!
- Sobe ai!
- Ah! Não quero atrapalhar. Estou voltando do culto e passei atoa. Volto outra hora.
- Sobe, menina!
- Ah não. Fico sem jeito de incomodar.
- Anda!

(Trenn) Abriu o portão.

Estavam a mesa: Lubylla, Lubyllo, Avô, o Marcelinho (criança) e um jarro d'água.

Sentei,  Lubyllo fez a oração e abriu um texto.
Um dos temas era sobre caridade.
Hoje aprendi que não existe só a caridade material, que é essa no qual ajudamos materialmente o próximo necessitado, mas a caridade moral é aquela em que suportamos uns aos outros, pessoas ignorantes, mal amadas, tristes, arrogantes, é quando nos calamos para dar voz à pessoa irada, porque nessa hora não adianta discutir a "relação". É saber tampar os ouvidos quando nos dizem coisas feias e que talvez não mereçamos. É quando auxiliamos essas pessoas a enxergarem o que estão fazendo de ruim primeiramente para si mesmos, e amá-las como a nós mesmos.

Essa semana mandei um e-mail rude para o dono de um blog e ele me escreveu de volta me abrindo os olhos sobre meu ato. Fiquei envergonhada porque com a educação dele, eu reconheci que me excedi. (Desculpa Marcos.)
Mesmo eu tentando ser uma pessoa melhor a cada dia, a minha parte humana ainda me decepciona.

Meu agradecimento de hoje vai a essa família de crença diferente da minha, mas de uma sabedoria e generosidade sem igual. Amo vocês e obrigada por me ensinarem algo especial essa noite.
Je vous aime.



sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

SUPERMERCADO LADRÃO

Preço no produto é uma coisa e no sistema é outro, e bem maior.

Bom dia meu povo!
O post de agora está bem indignado.
Não dou "sorte" em fazer compras em supermercados. Ou isso só acontece comigo, ou então estamos vivendo realmente num sistema de roubo mais sutil "ever".
Uma vez, fazendo compras em uma grande rede de supermercados do Brasil, eu e minha irmã nos assustamos quando vimos a conta. A gente costuma calcular tudinho quando colocamos os itens no carrinho para evitar estresse, dai nesse dia fizemos o barraco. A moça do caixa chamou o supervisor para ver qual era o valor que estava na plaquinha, e realmente estava diferente do que estava lançado no sistema. Pedimos para cancelar o produto e fomos embora. (Propaganda enganosa é crime?)
Minha irmã havia dito que isso já aconteceu antes, e era por isso que sempre levava a calculadora em mãos.
Hoje, resolvi comprar em um supermercado popular aqui de Brasilia, já que eu precisava de um pó de café melhor, decidi andar um pouco mais. (Pois eu tenho comprado só no mercadinho novo que abriu, inclusive a economia é ótima). Passei raiva. Dai percebi que isso deve ser "mal" de supermercados mesmo que querem roubar do cliente na calada. Muita gente não tem o hábito de fazer os próprios cálculos, dai não percebem a lesão, mas isso tem acontecido comigo direto. Talvez tem acontecido com você também mas ainda não percebeu. Esse post é mais um "warning" para o cidadão brasileiro, porque roubo acontece aonde a gente menos espera. Não deixe essas coisas passarem despercebidas. Dinheiro não é capim.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Atendendo ligações


Boa tarde lindos!
Comentei no início do ano de um livro que estou lendo diariamente como se fosse uma passagem/mensagem para o dia.
Hoje cedo acordei e nem o li, fui logo faxinar a casa e depois fazer as tarefas do francês, e nesse meio tempo eu estava trocando algumas mensagens com uma amiga. Comentei que o mundo pode estar em apocalipse que eu não me importaria, mas que o fato dela estar de mal de mim, isso sim eu percebo.
Ela disse que não estava chateada nem nada, dai fiquei até melhor. (Até pedi ela para mandar uma foto dela "imitando" o Annoying orange) e ai fiquei mais tranquila. O que me levou a pensar isso é sobre o fato de estarmos nos falando pouco, e quando mando alguma mensagem "engraçada" ela não responde, não ri etc.
Depois que terminei meus afazeres, fui ler a mensagem do dia 13 de fevereiro e como sempre, tem se encaixado perfeitamente a cada dia que tenho passado.
Vou dividi-las com vocês.

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Facebook



Olha eu aqui outra vez.
Gente, eu criei uma página no facebook para o nosso Introspectors.
Se você estiver conectado dê seu #like aqui --> https://www.facebook.com/introspectors

Yuupeee!!!

Ah, sobre o concurso, eu estou me divertindo muito com os e-mails. Tem cada gente engraçada e inteligente que estou apaixonada com a ideia de ter criado esse sorteio.
Estou bolando algo para Brasília e divulgo depois.

Beijos!!!

REPÚBLICA com amigos (?)


Bom dia leitores, amigos, haters!
O post de hoje é sobre independência e moradia em repúblicas.

Um dia desses assisti um programa de TV no qual tinha como tema principal este tópico. Como eu também moro em república e considero a minha "atípica", achei interessante escrever sobre minha experiência.

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

CONCURSO - Diário da RAFA.


Capa desenhada pela Érica Si.

Boa tarde meus queridos!

Tenho recebido com muita frequência e-mails de leitores pedindo para eu sortear um exemplar autografado do livro "O diário idiota de Rafaela", então eu tive uma ideia que quero compartilha-la.

Hoje, dia 10 de fevereiro de 2014, estou abrindo um concurso "literário", digamos assim, que terá como prêmio um exemplar com um recadinho meu.
Não pedirei nada cabuloso, prometo, mas obviamente será algo relacionado ao tema do book.
Vou deixar com vocês a análise literária como dever de casa e a sinopse do livro para ajudar a vocês.

Análise
http://www.recantodasletras.com.br/resenhasdelivros/3257032

Sinopse
https://clubedeautores.com.br/book/148178--O_diario_idiota_de_Rafaela#.Uvk0NWJdV0M

A tarefa é o seguinte:
Você, "Rafaela", está no divã do seu terapeuta e ele resolve te dar alta pois descobriu que seu bipolarismo não passa de "uma coisa hipocondríaca". Você jura que sofre do mal, e nesse dia você faz o maior drama do século.
Escreva em breves linhas o que você falaria ao seu médico.

Envie a resposta com o título: Concurso Diário da Rafa, escreva a resposta com o seu nome.
e-mail: msglima@yahoo.com

Postarei no dia 28 de fevereiro de 2014 o resultado e logo entrarei em contato com o ganhador.

Boa sorte meus amores!!!


domingo, 9 de fevereiro de 2014

Horizontes



Foto: http://instagram.com/cbfotografia

Ao buscar um novo horizonte você precisa de algumas coisas e uma delas é trabalhar a persistência e o desapego.
É encontrar um lugar ao despertencimento. 
É estar e ao mesmo tempo estar preparado para deixar de estar.
Chega a ser uma colheita que depende das estações propícias. Algumas ressecam, outras dão frutos.
É evitar olhar para trás. 
Cabeça erguida. Foco.
É se adaptar, parar de comparar, e continuar admirando as belezas em todas as suas formas e cores.
É agradecer!
Qual é o seu Eldorado?

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Em busca de um funeral

http://www.recantodasletras.com.br/autores/gabriellalima

CRÔNICA
Em busca de um funeral.

Rafaela Drummond morava em Paris há mais de 20 anos. Depois que o seu diário a expus em rede nacional, ela decidiu se mudar para França quando seu casamento começou ir por água abaixo.
Nos primeiros anos, foi tudo muito glamouroso. O emprego até então, conseguia dar-lhe uma vida estável e de conforto como a dos europeus. A única chateação maior era a sua família que vivia cobrando presentes.
Os 10 primeiros anos foram prazerosos e de um conhecimento enorme, depois o paraíso da liberdade começou a mostrar o seu lado imperfeito.

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Eu, preconceito.


"And all of this will make sense when I get better

I know the difference between myself and my reflection"

Breathe no more


Para relembrar os bons tempos da banda Enfart.

De tantas bandas que entram e saem da minha vida, Evanescence e Garbage permanecem firmes e fortes.
Acho que já comentei aqui antes sobre o fato de eu me sentir deslocada por não gostar de músicas, filmes e nem livros brasileiros. Ninguém parece me entender.
Me chamaram de preconceituosa.
Será?
Essas coisas tocam ou não tocam. Quem consegue escolher isso?
Mas os textos gringos batem mais com a forma como eu escrevo e sinto as coisas. Talvez isso consiga explicar ou não.
Tem gente que acha que faço isso para ser diferente. Na verdade eu não preciso disso porque eu já sou a diferença em si. Preciso confirmar o que mais?
Anyways...
É o mesmo quando acontece da cegonha te jogar na cultura errada.


Gente! Tem Enquete no blog. Se tu curte Evans também, bora votar! Depois colocarei algo mais bonitinho. Esse foi piloto para eu testar o Gadgets. 



Beijos pra todos!


quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Casa das estrelas



Esses dias eu ganhei um livro com definições sobre certas coisas da vida na visão das crianças. Achei essa coletânea o maior barato.
Sinto falta dos meus sobrinhos e dos meus ex-aluninhos da escola de inglês Shine.
Realmente os pequenos são a luz do mundo.

AMOR
É quando batem em você e dói muito.
(Viviana Castano, 6 anos)

AVAREZA
Equilíbrio dos palhaços.
(John Alexander Rios, 10 anos)

BRANCO
O branco é uma cor que não pinta.
(Jonathan de Jesus Ramirez, 11 anos)

CARINHO
Amarrar as pessoas.
(Valentina Nates, 9 anos)

CASAMENTO
É o pior do mundo.
(Ana Cristina Henao, 8 anos)

CHUVA
É Jesus fazendo xixi.
(Alejandro Mazo, 9 anos)

DEUS
A lua, as vacas, as bananas no céu.
(Jorge Andrés Giraldo, 6 anos)

ÓDIO
É algo que por exemplo meu amigo tem pirulito e eu não.
(Alexander Chalarcar, 8 anos)

SOLIDÃO
Para mim é quando a gente pensa na vida.
(Wilson Ferney Rivera, 8 anos)

Jams, obrigada por me trazer os melhores sentimentos da infância.
Ainda me identifico como uma eterna criança, e você? O que vem na sua lembrança quando é falado sobre o passado?

segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Achado mas não perdido


Um dia desses minha amiga de Minas, K.C, me mandou um link de um blog para eu visitar. Ela ficou histérica de alegria, dizendo que a autora dele era a minha cara, etc. Curiosa, fui visitar o espaço.
Achei super maneiro o blog da Paty, mesmo tentando entender a tal semelhança que minha conterrânea comentou no face. Lendo e assistindo os vídeos da Paty, achei um bem legal no qual ela indicava o livro Blogging heroes e aqui estou, não plagiando, mas divulgando esse livro também para o pessoal interessado a levar mais a sério o ato de blogar.
Estou na metade dele e aprendendo bastante. Isso me deu um gosto maior em dedicar mais tempo ao meu/seu Introspectors.
Fica a dica.


Blog sitado: http://patypegorin.net/

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Be useful



Eu serei mais agradável nas aulas de francês esse semestre. LOL

Boa semana pessoal!