quarta-feira, 5 de abril de 2017

Trabalho, trabalho, não vivo.




Reflexão do dia.

É necessário mesmo trabalhar tanto para apenas acumular dinheiro sem ter tempo e vida para gastá-lo?

“Então, Lucílio, podes crer que terá a satisfação de ver como matas a fome com dois ases, de compreender que, para viver em segurança, não precisamos da fortuna para nada. Mesmo quando hostil, a fortuna não nos nega o que é estritamente necessário. Procedendo assim, de resto, não há razão para pensares que fazes uma grande coisa (fazes apenas o mesmo que muitos milhares de escravos, que muitos milhares de pobres)”. (Ep. Mor. 18, 07 – Sêneca)